Bairro onde mora: Santa Mônica. Bairro onde trabalha: Barro Vermelho. Profissão: Promotor de Merchandising. Naturalidade: Niterói – RJ. ...

F.D.F., promotor de merchandising

5/23/2014 , , 0 Comentários


Bairro onde mora: Santa Mônica.
Bairro onde trabalha: Barro Vermelho.
Profissão: Promotor de Merchandising.
Naturalidade: Niterói – RJ.
Idade: 25
Estado civil: Solteiro.


Você gosta de viver, morar e trabalhar em Vitória? Por quê?

– Não moro em Vitória, mas trabalho e estudo nesta cidade. Consequentemente, é onde passo grande parte dos dias; e sim, gosto de estudar, trabalhar e passar parte da minha vida em Vitória porque tudo que preciso fica relativamente perto e os engarrafamentos, em geral, não duram muito tempo. Além da comodidade, sinto-me bem nos lugares por onde geralmente passo: Reta da Penha, Praia do Canto, Praia do Suá.


O que lhe agrada particularmente em Vitória? Por quê?

– A Ufes. Porque, além de gostar do ambiente, o mestrado em linguística de lá tem a linha de pesquisa que quero estudar. Então, tenho o útil e o agradável.


Gosta mais do dia ou da noite em Vitória? Por quê?

– Do dia. Porque é quando a beleza da cidade fica bem mais clara.


Como é a sua relação social com a cidade? É fácil relacionar-se com as pessoas aqui? É fácil fazer amizade e namorar em Vitória? É fácil manter contato com familiares e amigos?

– Minha relação social com a cidade limita-se ao trabalho, estudo e a convivência com as pessoas que geralmente frequentam os mesmos lugares que eu. Embora eu perceba que os capixabas são um povo mais reservado, se comparados aos povos de outros estados, até onde precisei aprofundar relacionamentos, acredito que não tive dificuldades. Entretanto, em geral, não tentei aprofundar muito. Acredito que não seja tão fácil fazer amizade, pois conforme já disse os capixabas são um povo reservado, se comparados, por exemplo, aos cariocas, mineiros etc. Porém, geralmente não tento aprofundar as relações a ponto de elas transformarem-se em amizades. No entanto, parece que em alguns casos nem é necessário fazer esforço, pois a amizade simplesmente acontece. Quanto ao namoro, nunca namorei com nenhuma moça de Vitória. Mas acredito que isso independe do lugar e sim, do interesse que surge entre as pessoas. Quanto à facilidade de manter contato com familiares e amigos, para mim é fácil: telefone, e-mail, ORKUT, além do fato de os bairros, e o transporte público em geral, serem de fácil acesso.


Como vê a paisagem de Vitória? O que mais lhe agrada nela?

– Vejo como agradável a Praia do Canto, a Terceira Ponte, o Shopping Vitória, o Parque da Pedra da Cebola, a Ilha do Boi, a Ilha do Frade, Jardim da Penha, a UFES – gosto da aparência desses lugares.


Encontra amigos e conhecidos com frequência nas ruas, lojas, etc. de Vitória? Participa de grupos ou comunidades? Participa de tradições e festas populares?

– Não tenho muitos amigos. Portanto, não os encontro com frequência. Sou estudante de letras em uma faculdade de Vitória. Sigo as tradições cristãs pentecostais. Mas a igreja em que congrego situa-se em Vila Velha. Lá são realizados diversos eventos.


Como vê a cidade em relação aos idosos e às crianças?

– Não tenho certeza, mas acho que faltam opções de integração ou coisas voltadas aos idosos em Vitória. Além disso, tenho a impressão de ser baixo o número de idosos na cidade. Sobre as crianças, vejo o “Programa Mais Tempo Na Escola” (que é de nível estadual, portanto, abrange a cidade de Vitória) como uma boa iniciativa para acolher e desenvolver as crianças na cidade.


Como vê a questão da saúde em Vitória?

– Quanto ao atendimento nos hospitais públicos, não tenho muita experiência, pois raramente preciso (graças a Deus). Além disso, tenho plano de saúde. Uma vez precisei tomar uma vacina em uma unidade de saúde pública e fui bem atendido. Aparentemente, em geral, a população é saudável. Aparentemente, pois existem rumores acerca da poluição do ar de Vitória devido a partículas emitidas pelas indústrias sediadas na cidade, as quais podem causar problemas respiratórios ou até mesmo doenças mais graves… Embora digam que “o que os olhos não vêem o coração não sente”, no caso de Vitória é a saúde das pessoas que, mais cedo ou mais tarde, sentirá as consequências. Espero que isso mude a tempo de podermos encher os pulmões de ar, sem medo de respirar.


Como vê a questão da educação em Vitória?

– Vejo a necessidade de criação de uma universidade estadual e de ampliar a oferta de vagas na Ufes. Para educação básica, é necessário reformar e equipar melhor as escolas, além de aumentar o quadro de professores efetivos. Faz-se necessário também garantir o passe-livre aos estudantes de escolas públicas e pagamento de meia passagem aos de escolas particulares.


E a questão da segurança?

– Embora a polícia esteja presente nas ruas, deveriam evitar a proliferação dos lugares conhecidos como “crackolândias”, pois são pólos da violência que assola as cidades em geral.


E a questão do saneamento?

– É bom. Mas as ruas geralmente ficam alagadas a ponto de o tráfego tornar-se inviável quando chove muito – isso deve ser resolvido.


O que Vitória oferece em termos de lazer? E quais são as suas opções pessoais de lazer?

– Shopping Vitória, as orlas das praias, o Parque da Pedra da Cebola. Minha opção pessoal de lazer é o Shopping Vitória, a Ufes e a Biblioteca Estadual, por exemplo.


Como está a questão do transporte coletivo e do trânsito em Vitória?

– Embora o trânsito não fique congestionado ou engarrafado por muito tempo e frequentemente, ou seja, até fora dos horários de pico, é necessário criar um metrô, pois após a inauguração da sede da Petrobrás no estado, acredito que poderá tornar-se um caos.


Como é Vitória em termos de habitação?

– Recentemente tem melhorado devido ao Programa “Minha Casa Minha Vida” do Governo Federal, pois muitos empreendimentos voltados para diversas classes sociais estão em execução. Mesmo assim, Vitória permanece, em termos de habitação, farta para os ricos e deficitária para os mais pobres.


E em termos de oportunidades de trabalho?

– São muitas e boas.


Como está a poluição sonora em Vitória?

– Em geral, sob controle.


Como definiria sua vida em Vitória?

– Boa.


Outros pontos que queira acrescentar.

– Se o Brasil é ainda é o país do futuro, Vitória já é a cidade do presente…!


---------
© 2014 Texto com direitos autorais em vigor. A utilização / divulgação sem prévia autorização dos detentores configura violação à lei de direitos autorais e desrespeito aos serviços de preparação para publicação.


---------

Estação Capixaba

Estação Capixaba é o site voltado para a cultura, história e geografia do Espírito Santo e que busca resgatar, produzir, sistematizar, preservar e divulgar informações nessas áreas, sejam elas de autores locais ou não.

0 comentários :