55 anos, natural de Cachoeiro de Itapemirim, aposentada, mora há 17 anos na Praia do Canto. (30.11.2008) – Gosto muito de Vitória. Saí d...

M.I.P.A., aposentada

5/26/2014 , , 0 Comentários


55 anos, natural de Cachoeiro de Itapemirim, aposentada, mora há 17 anos na Praia do Canto. (30.11.2008)


– Gosto muito de Vitória. Saí de Cachoeiro de Itapemirim para trabalhar no Banco do Brasil de Montanha (ES), depois fui transferida para Ji-Paraná (RO) e São Mateus (ES). Deste último, saí após a viuvez e escolhi Vitória para morar, por dois motivos: dar formação acadêmica de melhor qualidade para minhas filhas; e porque, além de ser geograficamente uma cidade bonita, clima bom e considerada uma das melhores cidades brasileiras em qualidade de vida, temos muitas opções no comércio, lazer, saúde, gastronomia, praias, indústrias, educação. Como capital, é a grande centralizadora dos órgãos que regem a vida do Estado do Espírito Santo.

– No bairro onde moro, Praia do Canto, sentimos as mudanças no comércio, nas ruas e no trânsito. Abriram-se muitas lojas comerciais, principalmente de roupas, sapatos, acessórios femininos, sorveterias, bares e restaurantes, pizzarias, padarias, farmácias, vídeolocadoras, presentes de casamento etc. O “Triângulo das Bermudas” continua sendo um “point” para pessoas de todas as idades. Sobre as ruas do bairro, como melhoraram… Além de faixas no asfalto, sinalização, fizeram os canteiros floridos entre os cruzamentos, que chamamos de “rotatórias”. Essas mudanças, com campanhas de educação para o trânsito, melhoraram bastante o bairro. E por falar em trânsito, esse é um dos grandes desafios para os administradores da cidade e do estado. A Praia do Canto também reflete o problema, trânsito lento em todos os horários do dia, principalmente nas avenidas Nossa Senhora da Penha, Rio Branco, Saturnino de Brito e rua Aleixo Neto. As associações de bairros têm contribuído muito para a melhoria da cidade, pelas reivindicações que fazem e pelos atendimentos realizados. Os administradores últimos de Vitória investiram em saneamento básico, calçamento e asfaltamento de ruas, educação, projetos sociais etc. A sociedade está alerta para as promessas dos políticos e observo que o povo está aprendendo a exigir o cumprimento das metas programadas pelos dirigentes. Na última eleição, cobrou-se muito do prefeito, agora reeleito, a diminuição do “pó preto” de minério do porto de Tubarão, outras alternativas para melhorar o trânsito de Vitória e a realização do prometido “metrô de superfície”, que sabemos ser um projeto de longo prazo, que dependerá também da ajuda de órgãos estaduais e federais. O voto consciente é uma atitude que depende muito do crescimento da cultura de um povo. A classe média já abriu a cabeça e está mais preocupada com as escolhas, mas a classe menos favorecida financeiramente ainda aceita os favoritismos dos compradores de opinião. Mas, como Vitória é uma cidade moderna, com constantes mudanças em muitas áreas, quero acreditar que a conscientização do eleitor pode fazê-lo mais exigente.

– O capixaba não é fechado para relacionamento, mas é precavido nos primeiros contatos; se gostar e achar que a pessoa é gente boa acolhe muito bem, é receptivo e faz o possível para agradar. Há pouco turista em nossa cidade; a maioria dos visitantes ou ficam nas casas dos amigos e parentes, ou hospedam-se em hotéis, principalmente para participar de cursos, seminários, congressos para atualizações. Há muitas opções de restaurantes, hotéis e diversões, conforme a idade. O custo de vida é mediano, mas variado; há coisas caras e baratas, dependendo do lugar. O visitante achará o que precisa, no preço que pode pagar, nos lugares certos. E ele não se perde, porque os bairros são bem sinalizados.

– Trafegar pela cidade de Vitória, hoje, é um caos. Haja paciência! É pela grande quantidade de veículos e poucas vias principais para “cortar os pólos” da cidade. Os ônibus vivem lotados. Pior ainda são as greves de ônibus, atualmente, até pelos motivos de indignação de empregados a favor de colegas prejudicados pela empresa. Infelizmente, somos surpreendidos pela falta ao trabalho do empregado nas empresas e casas. Outro problema sério de trânsito em Vitória é a atitude dos motociclistas, que ultrapassam os carros entre os carros, “costurando” no trânsito, que nos assustam a todo momento e com isso acontece o aumento do índice de acidentes.

– Falemos agora do lazer/informação cultural em Vitória. Para os jovens e adultos, existem os shows dos cantores no Clube Álvares Cabral ou Pavilhão de Carapina; cinema, passeios, lanches e compras no Shopping Vitória. Há bares com músicas ao vivo. Para os amantes de teatro, volta e meia tem apresentações de peças vindas de outros estados ou mesmo produzidas na capital. Atualmente, no Centro da cidade, existe a Estação Porto, local aberto ao público com apresentações de eventos musicais e instrumentais variados, para todos os que querem desfrutar de estilos específicos. Não podemos nos esquecer do boliche, no bairro Santa Lúcia, lugar de diversão muito bom para festas e jogos. Ambiente para pessoas “maduras” dançarem é o Clube Centenário e o [Clube] 106, este último no bairro Jardim da Penha. Para as crianças, existem os parques municipais, o mais central chamado Pedra da Cebola, pracinhas como a dos Namorados e dos Desejos na orla da Praia do Canto, onde há feiras e brinquedos de parque para os pequenos. Nas imediações do Bob’s e do McDonald’s há sempre brinquedos para crianças. De modo geral, em vários bairros, a Prefeitura de Vitória ampliou o número de parques e pracinhas. A Feira do Verde é famosa e conhecida em Vitória, bom passeio para crianças e adultos. É sempre apresentada com informações educativas sobre a influência da interação do homem com o meio ambiente, as plantas, enfim como viver em paz com o ecossistema. Apesar de Vila Velha ter melhorado a oferta de lazer nestes últimos anos, nada se compara com a quantidade que Vitória oferece.

– A imprensa capixaba é muito boa. Temos jornais de grande circulação, com notícias abundantes de todo o estado, vários canais de TV locais e rádios a contento. Há algumas revistas locais, enfocando mais os eventos em sociedade, sucesso de pessoas e empresas. Temos que admitir que a internet em nosso mundo permite-nos uma gama de informações, intensificando pesquisas e conhecimento.

– Capixaba come refeição simples em casa, como também pratos sofisticados em restaurantes à la carte e come também em self-service, conforme a necessidade e o estilo de vida que ele leva. A gastronomia cresceu muito em Vitória. Restaurantes existem muitos, com culinárias variadas, mas a moqueca capixaba é sempre famosa. O que bebe? Os mais requintados bebem vinho, mas a cervejinha é popular em qualquer lugar. As festas populares são: festas juninas em bairros e também em grandes escolas como a Emescam; as calouradas, festejo dos jovens após aprovação nos vestibulares; há poucos anos atrás, havia o Vital na Praia de Camburi, mas há dois anos não se faz mais, houve muita polêmica e penso que incomodava muito os moradores do bairro. Festa religiosa na Praia do Canto, só conheço a da igreja católica Santa Rita de Cássia no mês de maio, todos os anos.

– Ao lembrar-me de Vitória, vejo sempre a belíssima paisagem natural e construída, que, para mim, é um presente do céu: a grande Ilha de Vitória, as pequeninas Ilhas do Boi e do Frade, as praias com suas orlas e calçadões disponíveis para passeios e caminhadas, o grande Shopping Vitória sob a Terceira Ponte, ligada a Vila Velha, que nos presenteia com o cenário do lindo Convento da Penha e o morro do Moreno. Da Praça do Papa, Forte São João até o Centro da cidade, o porto de Vitória, tudo uma beleza. A cara de Vitória é a capital estilosa, saudável, moderna e empreendedora. Prefiro viver na região da Praia do Canto, bairro que dispõe de uma infra-estrutura quantitativa e qualitativa. Se pudesse, só jogaria fora de Vitória os políticos corruptos e caras-de-pau. Para mim, a alcunha de Vitória seria Capital Qualidade.

– Meu conselho para Vitória seria: como nasceu bonita e é bem amada, continue crescendo com estilo e qualidade em sua amplitude, mas não permita que seus dirigentes se esqueçam de cobrar o fim do pó preto de minério para a saúde de seu povo, que descubram as vias corretas para melhorar seu trânsito e que seus políticos escolhidos mereçam estar cuidando de você, para brilhar eternamente e encantar ainda muita gente, como eu.


---------
© 2014 Texto com direitos autorais em vigor. A utilização / divulgação sem prévia autorização dos detentores configura violação à lei de direitos autorais e desrespeito aos serviços de preparação para publicação.


---------

Estação Capixaba

Estação Capixaba é o site voltado para a cultura, história e geografia do Espírito Santo e que busca resgatar, produzir, sistematizar, preservar e divulgar informações nessas áreas, sejam elas de autores locais ou não.

0 comentários :