Bairro onde mora: Praia do Canto Profissão: estudante Naturalidade: Vitória Idade: 9 Tempo de residência em Vitória: 9 Você gosta de...

V., estudante

5/23/2014 , , 0 Comentários


Bairro onde mora: Praia do Canto
Profissão: estudante
Naturalidade: Vitória
Idade: 9
Tempo de residência em Vitória: 9


Você gosta de viver, morar e trabalhar em Vitória?

– Eu adoro viver em Vitória, porque é legal, tem várias pessoas que eu conheço, tem várias pracinhas pra eu andar de patinete, patins ou bicicleta.


O que lhe agrada particularmente em Vitória?

– Eu mais gosto de várias coisas, mas é difícil escolher… Já sei, eu gosto que Vitória é uma cidade pequeninha e tem muito movimento, eu acho engraçadinho cidades que são pequenininhas e têm muito movimento.


Gosta mais do dia ou da noite em Vitória?

– Do dia porque de dia eu posso andar de patinete ou patins ou bicicleta sabendo que eu não vou ficar com medo, porque às vezes eu tenho medo do escuro num lugar bem vazio.


Como é a sua relação social com a cidade? É fácil relacionar-se com as pessoas aqui? É fácil fazer amizade e namorar em Vitória? É fácil manter contato com familiares e amigos?

– Eu acho muito fácil, é só falar oi que eles já começam a conversar com a gente. É muito bom conversar com o capixaba, eles são bem interessantes. Eu sou tímida, mas é só falar oi que eles começam a falar comigo, e quando eles começam, eu perco a timidez.


Como vê a paisagem de Vitória? O que mais lhe agrada nela?

– A paisagem de Vitória é muito boa; a paisagem que a gente tinha do nosso prédio era muito boa, mas agora um outro prédio está sendo construído e a gente perdeu. Eu gosto dos prédios que têm várias cores, eu acho diferente, todos misturados. A que eu acho mais bonita é do Convento da Penha, tem macaquinhos por todo o lado e várias plantas diferentes, e o mais bonito de todos tem o convento lá no topo.


Encontra amigos e conhecidos com frequência nas ruas, lojas, etc. de Vitória? Participa de grupos ou comunidades? Participa de tradições e festas populares?

– Geralmente eu encontro os que moram perto de mim, passeando pelas lojas, ou encontro com eles nas lojas, e geralmente eu encontro com eles no shopping, no cinema. Eu vou nos aniversários dos meus amigos, mas festas do presidente eu não vou não. A gente já foi em uma festa “maína”, é uma festa junina em maio, foi na Emescam.


Como vê a cidade em relação aos idosos e às crianças?

– Pras crianças eu gosto, pra mim, eu sou criança, eu gosto. Pros velhinhos eu acho muito movimentada. Se não tiver ninguém, por exemplo, se a filha morreu e só tiver uma empregada, e ele tiver que comprar pão na padaria, é muito movimentada pra um velhinho que anda devagar, e perigoso.


Como vê a questão da saúde em Vitória?

– Tá mal porque tem muita poeira, quem tem alergia à poeira fica toda hora espirrando, ainda mais quem mora no alto. E os médicos não frequentam os postos de saúde.


Como vê a questão da educação em Vitória?

– Minha escola é muito boa, apesar dos professores que falam pra gente “cala a boca”. Ensina várias coisas, ensina brincando às vezes. Começa ensinando a educar e termina ensinando as coisas, tipo a tabuada e a fotossíntese, essas coisas.


E a questão da segurança?

– A segurança em alguns bairros é boa, mas em outros não. Porque em alguns bairros os policiais não andam muito, porque são, parecem ser tranquilos, mas não são. Eles são calmos, mas frequentam os bairros mais movimentados.


O que Vitória oferece em termos de lazer? E quais são as suas opções pessoais de lazer?

– Eu fico em casa conversando com mamãe, eu brinco de Barbie, ando de patinete, vou no Iate Clube, vou na padaria que meu pai trabalha e brinco com minha amiga lá. Andar de bicicleta na pracinha aqui em baixo com minha madrinha. Vou no shopping, eu vejo filmes no cinema e gosto de passear nas lojinhas, ver algumas coisas, às vezes eu quero comprar mas não dá. Eu adoro tomar sorvete enquanto eu passeio no bairro onde eu moro.


Como está a questão do transporte coletivo e do trânsito em Vitória?

– Eu ando de transporte para a escola, na rua eu ando de táxi ou de ônibus. O ônibus, às vezes ele está bem cheio e a gente tem que ficar em pé, porque o banco infantil está lotado. Ele também me assusta porque corre muito nas curvas e quebra-molas, e dá um saltinho.


Como é Vitória em termos de habitação?

– Não tem muita casa, mais prédio, mas todas as casas que tem aqui são bonitinhas.


E em termos de oportunidades de trabalho?

– Eu não trabalho, mas eu acho os trabalhos bons.


Como está a poluição sonora em Vitória?

– Eu acho muito chato, eu até tive que comprar um tampão de ouvido, por causa das obras dos prédios.


Outros pontos que queira acrescentar.

– Vitória é uma cidade bem legal, ela é calma e ao mesmo tempo agitada, ela é igual à Vitorialândia. Aqui em Vitória tem prédios altos, médios, mini, e casas. Daqui eu estou vendo um prédio altão, outro pequenininho, outro médio, e uma casa e outro grandão na minha frente e o resto tudo prédio pequenininho.


---------
© 2014 Texto com direitos autorais em vigor. A utilização / divulgação sem prévia autorização dos detentores configura violação à lei de direitos autorais e desrespeito aos serviços de preparação para publicação.


---------


Estação Capixaba

Estação Capixaba é o site voltado para a cultura, história e geografia do Espírito Santo e que busca resgatar, produzir, sistematizar, preservar e divulgar informações nessas áreas, sejam elas de autores locais ou não.

0 comentários :