Luiz Serafim Derenzi nasceu em Vitória, Espírito Santo, em 20 de março de 1898, e faleceu no Rio de Janeiro a 29 de abril de 1977. Formou...

Luiz Serafim Derenzi - Biobibliografia


Luiz Serafim Derenzi nasceu em Vitória, Espírito Santo, em 20 de março de 1898, e faleceu no Rio de Janeiro a 29 de abril de 1977. Formou-se em Engenharia Civil pela Escola Politécnica do Rio de Janeiro. Fez parte, quando ainda estudante, da Comissão da Carta Geográfica do Estado do Rio (1919-1921) e, recém-formado, foi diretor de Viação e Obras da Secretaria de Agricultura, Viação, Terras e Obras do Espírito Santo (1921-1924). Entre 1932 e 1934 ocupou a Diretoria de Obras da Prefeitura Municipal de Vitória. Chefiou a construção do Parque Nacional de Foz do Iguaçu, assim como trabalhou na construção de trechos ferroviários no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Mais tarde foi diretor geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Espírito Santo (1953-1955). [Prefácio de Renato Pacheco in Derenzi, Luiz Serafim, Biografia de uma ilha, 2ª ed., Vitória: PMV, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, 1995.]

Além dessas atividades exerceu também a de professor, lecionando Matemática e Física no Curso Sinésio de Faria (Rio, 1918), Colégio Pedro Palácio (Cachoeiro de Itapemirim, 1923), Ginásio São Vicente de Paula (Vitória, 1926), Liceu Muniz Freire (Cachoeiro de Itapemirim, 1934) e Escola Pedro II (Vitória, 1935-1937).

Foi membro da Academia Espírito-santense de Letras e Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo, comendador da Ordem da Solidariedade da República Italiana, cidadão teresense, sócio-correspondente do Geographical Institute of the United States of America e membro permanente do Conselho Permanente de Desenvolvimento do Espírito Santo. Recebeu diploma de Honra ao Mérito e medalha da Federação Nacional de Engenheiros.

* * *

Atividades profissionais

– Topógrafo e astrônomo da Comissão da Carta Geográfica do Estado do Rio de Janeiro (1919-1921);
– Membro da Comissão Mista ligada à questão de limites entre os Estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais;
– Diretor de Obras e Viação da Secretaria de Agricultura, Viação, Terras e Obras do Estado do Espírito Santo (1921-1924);
– Diretor Gerente dos Serviços Reunidos de Cachoeiro de Itapemirim, Força, Água e Esgoto (1924-1925);
– Sócio-diretor da Politti, Derenzi & Cia (1925-1927);
– Diretor de Obras da Prefeitura Municipal de Vitória (1927-1930);
– Escritório de consultoria técnica em Cachoeiro de Itapemirim (1932-1935);
– Diretor de Obras e chefe de Serviço Cadastral da Prefeitura Municipal de Vitória (1935-1938);
– Membro da Comissão de Limites Interestaduais do IBGE (1937);
– Diretor de Engenharia da Prefeitura Municipal de Vitória (1939);
– Escritório de consultoria técnica em Belo Horizonte (1939);
– Engenheiro-chefe das obras do Parque Nacional de Foz do Iguaçu, Paraná, sendo também responsável pelas obras de construção do aeroporto e do Hotel das Cataratas (1940-1944);
– Engenheiro-chefe da Construtora Socimbra, contruiu 40 quilômetros de estrada de ferro com pontes e túneis, em Santa Catarina (Cresciúma) e no Paraná (ramal Monte Alegre) (1944-1947);
– Sócio-diretor da Construtora Novil e Comércio e Construções Fredolaport Ltda., construiu 50 quilômetros de estrada de ferro com dois túneis no Estado do Paraná (1947-1964);
– Diretor Geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Espírito Santo (1951-1955), introduziu no Brasil o método de pavimentação — tratamento superficial sobre base estabilizada. Nesse mesmo período foi fiscal do governo na construção da Hidroelétrica Rio Bonito, mais tarde Escelsa;
– Sócio-diretor da Incospal S.A. (1963-1971).


Obras executadas sob sua direção

– Túnel de 640m de curva em Siderópolis, Santa Catarina;
– Dois túneis, sendo o maior com 450m no ramal de Monte Alegre, Paraná;
– Túnel de Presidente Castilho com 310m, no Tronco Principal Sul, TPS.1;
– Túnel de Jaguariaiva, com 280m;
– Ponte sobre o rio Doce, com 980m, em Linhares, Espírito Santo;
– Ponte sobre o rio Pequeno, lagoa Juparanã, com 250m, Linhares, Espírito Santo;
– Três pontes municipais em Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo, com 150m cada uma;
– Ponte rodoviária com 110m na entrada da cidade de Guarapari, Espírito Santo;
– Ponte sobre o rio Itapemirim, Espírito Santo, com 210m;


Publicações de sua autoria

– "Os melhoramentos urgentes de Vitória" (Estudo), Conferência no Rotary Club de Vitória, 1936.
– "Dia da árvore", Conferência no Rotary Club de Vitória, 1936.
– "O Parque Nacional de Foz de Iguaçu", memória publicada na Revista Florestal, n. 1, 1943.
– "O Espírito Santo será o maior pequeno Estado do mundo", separata da Revista Rodoviária, 1954.
– "Impressão sobre arte", aula inaugural da Escola de Belas Artes, 1954.
Biografia de uma ilha. Monografia sobre a ilha de Vitória de 1535 a 1942. Rio de Janeiro: Pongetti, 1965. (2ª edição, Vitória:Prefeitura Municipal de Vitória, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, 1995.)
– "Jerônimo de Souza Monteiro", Conferência pronunciada na Federação das Academias de Letras em 27/06/1970. Revista das Academias de Letras, n. 77.
Os italianos no Estado do Espírito Santo. Rio de Janeiro: Artenova, 1974.
História do Palácio Anchieta. Espírito Santo, Secretaria de Estado de Educação e Cultura.
– Diversos artigos sobre a cidade de Vitória em A Gazeta.



------------------------------------------------

Consulte verbete Luiz Serafim Derenzi, em PERSONALIDADES

Estação Capixaba

Estação Capixaba é o site voltado para a cultura, história e geografia do Espírito Santo e que busca resgatar, produzir, sistematizar, preservar e divulgar informações nessas áreas, sejam elas de autores locais ou não.

0 comentários :