Nos últimos anos, tem-se acentuado o interesse pelos problemas relativos às possibilidades de aclimação e fixação da raça branca nos trópico...

Nota

1/01/2016 , 0 Comentários

Nos últimos anos, tem-se acentuado o interesse pelos problemas relativos às possibilidades de aclimação e fixação da raça branca nos trópicos. O Instituto Tropical de Hamburgo sempre lhes dedicou atenção, tratando-os cientificamente. Nesta linha de atividades, surgiu, há alguns anos, a idéia de realizar, de novo, pesquisas demo-biológicas diretas numa população de origem germânica. Para este fim, pareceu-nos serem mais adequadas as colônias de descendentes de alemães, no Espírito Santo, justamente por ter Wagemann feito lá, em 1912, pesquisas semelhantes.

Através do desenvolvimento dos camponeses teutos que, há várias gerações, se radicaram no Espírito Santo, aprendemos e compreendemos muitas das condições que regem o crescimento de uma população de colonizadores e a manutenção dos característicos étnicos originais. O destino desses indivíduos de origem alemã, transplantados para um mundo diferente, nas bordas dos trópicos, o conhecimento de seu espaço vital e das suas condições de vida são, ainda, de grande alcance político-nacional para futuros empreendimentos coloniais teutos. É verdade que o espaço colonial reivindicado por nós, como um direito, deveria se prestar, antes, à exploração de fontes de matérias-primas, do que à colonização. Já por motivos de ordem política nacional é condenável uma colonização em massa, nos trópicos, por valiosos elementos étnicos teutos. Ainda assim incumbe à medicina tropical alemã o estudo de todos os problemas relacionados com sanidade dos europeus nos trópicos. Tendo em mira esta idéia, as pesquisas demo-biológicas dos meus colaboradores Giemsa e Nauck, em povoadores de origem teuta, no Brasil, embora ultrapassem o campo estrito da medicina tropical, pretendem contribuir para o esclarecimento dos problemas de povoamento e aclimação da raça branca, nos trópicos.

Todos os leitores ficarão sinceramente reconhecidos aos autores e aos seus zelosos colaboradores por terem em tão pouco tempo, coligido um material de extraordinário valor e podido dar conta da maior parte de tão árdua tarefa.

P. Mühlens


[GIEMSA, Gustav, NAUCK, Ernst G. Uma viagem de estudos ao Espírito Santo: pesquisa demo-biológica, realizada, com o fim de contribuir para o estudo do problema da aclimação, numa população de origem alemã, estabelecida no Brasil Oriental. Trabalho publicado pela Universidade de Hanseática, Anais Geográficos (continuação dos Anais do Instituto Colonial de Hamburgo, vol. 48), série D, Medicina e Veterinária, vol. IV, Hamburgo, Friederichsen, De Gruyter & Co., 1939, traduzido para o português por Reginaldo Sant'Ana e publicado no Boletim Geográfico do Conselho Nacional de Geografia, n. 88, 89 e 90, 1950].

Estação Capixaba

Estação Capixaba é o site voltado para a cultura, história e geografia do Espírito Santo e que busca resgatar, produzir, sistematizar, preservar e divulgar informações nessas áreas, sejam elas de autores locais ou não.

0 comentários :