ANOTAÇÕES DE ALUNAS DO COLÉGIO DO CARMO  (documentos ID 1.001 a 1.100)  (Clique no número de identificação para visualizar o document...

Preservação e divulgação de registros do Folclore capixaba: Inventário Parte XI

Alunas do Colégio do Carmo em pesquisa, Guarapari, ES, anos 1950.

ANOTAÇÕES DE ALUNAS DO COLÉGIO DO CARMO
 (documentos ID 1.001 a 1.100)

 (Clique no número de identificação para visualizar o documento)
  
ID

Classe

Título/Assunto

Pesquisador

Local

Data

1.001 Crendice
1.002 Crendice / Superstição Regina Déa de Andrade, 4ª série E
1.003 Crendice / Superstição
1.004 Crendice
1.005 Superstição / Crendice
1.006 Crendice / Superstição Helena Marculano, 1° ano Normal 30/08/1957
1.007 Crendice / Superstição Marly E. Schmidt, 1° ano Normal 30/08/1957
1.008 Superstição / Crendice Marly Souza, 1° ano Normal 30/08/1957
1.009 Crendice / Superstição
1.010 Festa / Crendice / Superstição Festas de Santo Antônio, São João e São Pedro Maria Therezinha Botelho Vila Velha
1.011 Superstição / Crendice Zara Eugênia Muniz Carvalho, 4ª série B 29/09/1950
1.012 Festa / Crendice Maryse de Menezes Tovar 10/07/1946
1.013 Superstição / Crendice Rosa Maria Breciani, 1° ano Normal 30/08/1957
1.014 Crendice / Superstição M. Magdalena C. Varejão 30/08/1957
1.015 Superstição / Crendice Ana Maria de Figueiredo Costa, 1° ano Normal 30/08/1957
1.016 Crendice / Superstição Kelsia C. Reis
1.017 Crendice / Superstição Déa Maria Leite, 1° ano Normal 30/08/1957
1.018 Crendice / Superstição / Festa / Poesia A maré está enchendo / Festa de São João Rosa Maria de Moraes, 1° ano Normal 30/08/1957
1.019 Crendice / Superstição Maria Elvira Saiter 30/08/1957
1.020 Festa / Crendice / Superstição Festa de São João Osny da Silva Ferreira, 4ª série A 10/07/1946
1.021 Cantiga / Adivinha / Poesia Alecrim da beira d'água / O cravo brigou com a rosa / Batatinha quando nasce / Atirei o limão pra cima Maria Laura Neves Machado 16/10/1954
1.022 Cantiga / Adivinha Menina vamos jogar / Tutu marambá / Joguei um alimão verde / Eu plantei na minha horta / Se a liga me ligasse / Fui ao tororó / Fui passar na ponte Terezinha Scampini 04/09/1954
1.023 Cantiga / Parlenda / Poesia / Cantiga Menina vamos jogar / Bão, balalão / Gica, gica, gicadão / Lá em cima daquele morro / Quando eu era solteirinha Isa Maria Chiabai, 4ª série B 04/09/1954
1.024 Poesia Minha mãe se chama Rosa / Eu plantei uma roseira Sidá Tironi Martins
1.025 Poesia / Cantiga / Adivinha Eu joguei um cravo n'água / Alecrim da beira d'água / Meu limão, meu limoeiro / Lá em cima daquele morro (2) / Atirei um limão verde / O cravo estava doente Marly Dirlene Seydel
1.026 Poesia / Adivinha / Crendice Eu sou a meiga açucena / Dentre todas sou a rosa Maria do Carmo Scolco
1.027 Poesia Corre, corre, corre, que eu também quero correr / Soldadinho inglês / Mamãe é a rosa / Lá em cima daquele morro (2) / É mais fácil as águas do mar beijarem o firmamento / Venha cá, Maria / Minha mãe brigou comigo Yvone Garcia Vitória
1.028 Poesia Toda vida desejei / A folha da bananeira / Quem me dera adivinhar / As estrela no céu correm /
1.029 Poesia Você diz que não me quer / Alecrim também se muda / A folha da bananeira / Jurei, fui infeliz / Toda vida desejei / Meu amor é bonitinho / Alecrim da beira d'água / Debaixo da malva roxa / Todos os versos que eu sabia Domingos Martins
1.030 Poesia Menina, quando for embora / Lá se vai o sol entrando / Quando o açúcar amargar / Eu pedi um copo d'água / Menina dos olhos pretos / Se eu soubesse escrever n'água / Colatina vale um conto / Eu trepei no pé de lima / Quem quiser saber meu nome (2) / Lá do céu caiu um cravo Rachel Eneida Colatina, Fazenda Santa Rosa
1.031 Poesia / Cantiga Lá detrás daquele morro / Lá do céu caiu um lenço / O anel que tu me deste / Meu amor não é este / Lá em cima daquele morro / Minha mãe brigou comigo Vera Marina Rio de Janeiro
1.032 Poesia / Cantiga Cajueiro pequenino / O anel que tu me deste
1.033 Poesia A cachaça é moça branca
1.034 Poesia Veio um pássaro voando / Letra A dourada / Alecrim verde é cheiroso / Eu vivo só imaginando Angelina
1.035 Poesia A sorte, nós bem sabemos / Não te lembres do passado / Eu fui lá, não sei onde / A mulher, se espirrasse / Não sei qual pior a ferida / Tu me odeias e desprezas / Eu a amar-te, tu a amar-me / Na estrada da vida, subi morros / É nossa alma uma criança / Muitas lágrimas já vi / Não há sol como o de janeiro / Dor maltrata, mas não mata / Matar o tempo, ilusão / Jeanette esteves Sodré, 4ª série
1.036 Poesia Coração de brasa viva / Menino, quem te contou / Vou dar a despedida / Menino, dente de ouro / Sentadinho na graminha / Eu não quero amor de perto / Atirei um limão verde / Você me vê cantando / Bate, bate, sapatinho / Vai-te cartinha amorosa / Eu moro dentro da lima / Tenho meu lencinho branco / Cravo branco é procurado / Rosa branca tomai cor / A folha da bananeira (2) / Alecrim verde cheiroso Marlene Santos Afonso Cláudio
1.037 Cantiga / Poesia Meu limão, meu limoeiro / Alecrim do miudinho / Lá em cima daquele morro (5) / Minha mãe brigou comigo (2) / Sete e sete são quatorze / Com S escrevo saudades / Não te cases, solteirinha Marly Guimaráes Pralon Colatina 27/03/1949
1.038 Poesia Você me chamou de preto / Eu não vou na sua casa (2) / Olhos pretos, cor da noite (2) / Menina, minha menina (2) / Letra A é meu anel / Os olhos pretos são falsos / A coruja é passo triste / Alecrim da beira d'água / Rua abaixo, rua acima / Vou-me embora, vou-me embora / Você diz que eu sou sua / Lá vai a lua saindo / Não me jogue com pedrinhas
1.039 Cantiga / Poesia Meu limão, meu limoeiro / O cravo ficou doente / palma, palma, palma / Lá em cima daquele morro (2) / Lá do céu caiu um cravo / Menina, minha menina / O cravo brigou com a rosa / A folha da bananeira Maria Floripes Coutinho 16/10/1954
1.040 Cantiga / Poesia O amor que tu me tinhas / Você me chamou de feio / Batatinha quando nasce / O U é uma letra / Se eu soubesse que tu vinhas / Se essa rua fosse minha / O amor é uma planta / A lua é filha da noite Irene Vasconcelos
1.041 Poesia A baleia
1.042 Poesia As moças de hoje em dia Nair
1.043 Poesia / Cantiga / Parlenda Menina vamos jogar / Tutu marambá / Lá em cima daquele morro / Quando eu era solteirinha / Bão, balalão Ivelize Edineth Chiabai
1.044 Poesia Fui lá em cima daquele morro / Sentadinha no capim / Eu caí no poço fundo / Eu estava pra casar / Lá do céu caiu um cravo / Eu coloquei a carta n'água / Este amor não é meu / Rapazinho da calça branca Mirtes Rosetti Vitória
1.045 Poesia Esses rapazes de agora / Na fumaça do cigarro / Atravessei o mar em roda / Apagai a lamparina / O fogo quando se apaga / Minha gente, venham ver / A menina que namora dois / Joguei o lenço pra cima / A barra do teu vestido / Companheiro do cigarro / Eu queria cigarro Stella Maria Ferreira Coutinho
1.046 Poesia Como o mar de fundura / Quem tem filhinhos pequenos / Nunca vi o que eu vi hoje / Embora o que Deus nos deu / A amar e a escolher / A roseira é espinhosa / Mandei fazer um relógio / Sentei-me à beira do rio / Fui no mar buscar laranjas / Morreu o amor, morreu a crença / Os teus olhos vertem lágrimas / Lá vem a lua saindo / Minha mãe brigou comigo / Lá em cima daquele morro / Passei na madressilva / Pus-me a contar as estrelas / Lá em cima tem uma velha / Tomara que chegue sábado / Cravo branco, luz do dia
1.047 Poesia A coruja deu um berro / Alfinetes são ciúmes / Passei pela manjerona / Lá no céu tem uma festa / Caí num poço fundo / Subi na torre do sino
1.048 Poesia Lá vem a lua saindo / Em cima daquele morro (2) / Esta noite saí fora / Esta noite tive um sonho / Com S escrevo saudade / Alecrim da beira d'água / Lá em casa tem uma velha / Você me chamou de feia (2) / Cajueiro abaixa o galho / Lá na portinha do céu / Quem me dera, dera, dera / Minha mãe brigou comigo / Mandei fazer um relógio / Ninguém viu o que eu vi ontem Maria Faria Cunha, 4ª série A Conceição da Barra 12/11/1947
1.049 Poesia Chove chuva que chover / Eu plantei umpé de couve / As nuvens brancas são chuva / Esta noite dormi fora / Chove chuva miudinha / A nuvem escura é sinal de chuva Mutum, Minas / Vitória / Castelo
1.050 Poesia Vai-te carte venturosa Mimoso do Sul
1.051 Cantiga / Poesia Menina, diga ao teu pai / Minha gente, venham ver / Senhora, dona da casa / Caboclo não vai pro céu / Mulheres quando se juntam / Amanhã eu vou embora / Quem quiser falar de mim / Minha mãe brigou comigo / A desgraça do pau verde / Laranjeira ao pé da porta / Minha cabeça está inchada / Saudade febre que a gente / A cantiga que se canta / Dizem que a mulher é falsa (dizem que a muié é farsa) / Eu não canto por cantar São Mateus
1.052 Cantiga / Poesia / Superstição / Crendice / Adivinha Meu limão, meu limoeiro / Salsa verde é tempero / Dentro do meu peito tem / Quanta laranja madura / Da laranja quero um gomo Elza Begossi Machado 18/10/1954
1.053 Poesia / Cantiga Sabiá bebeu, bebeu / Sete e sete são quatorze / Lá em cima daquele morro / Mamãe brigou comigo / Se essa rua fosse minha / Eu estava na janela Anita Vitória
1.054 Poesia Eu gosto da letra L / Lá em cima daquele morro / Sentadinha no capim / Laranjeira pequenina / Uma velha muito velha / Você disse que eu sou sua / Se eu sobesse que tu vinhas / Aquele que vem ali / Com S escrevo saudade Lya Maria Vivacqua Vitória
1.055 Poesia Minha mãe brigou comigo / Menino, se tu me amas / A cor loura e a ruiva / Amanhã eu vou-me embora / No tempo que eu te amei (2) / Você diz que bala mata / Fui na fonte beber água / / Da limeira nasce a lima / Letra A escreve amor / Você diz que não me quer / Menino dos olhos pretos / Você de lá e eu de cá / laranjeira ao pé da pedra / Menino dos olhos verdes / Minha mãe me deu uma coça / Limoeiro, abaixa o ramo Hélida Ferrari, 4ª série B Santa Teresa
1.056 Poesia Dentro do meu peito tem (3) / Mangalô virou a folha / Eu saí contando estrelas / Fui na fonte eber água/ Quando eu vim de lá de casa / Eu gosto da moça gorda / Esta noite eu tive um sonho / Minha mãe brigou comigo / Menino quando tu fores / Nas asas de um passarinho / Do bico faz um tinteiro Yolanda Silva São Mateus
1.057 Poesia / Cantiga No dia treze de junho / Santo Antônio pequenino / Eu conheço um Santo Antônio / As moças, andem ligeiras / Santo Antônio aviva os mortos Vera Marina M. Ayres
1.058 Cantiga / Poesia Ciranda, cirandinha / Com S escrevo saudades / Lá em cima daquele morro / Minha mãe brigou comigo (2) / Letra A é meu anel / Sete e sete são quatorze / Quem me dera, dera, dera / Dentro do meu peito tem / Eu caí num poço fundo Enilda Maria Lofêgo Lordello Santa Leopoldina
1.059 Poesia Rose Mary Cacciari Vitória 03/03/1949
1.060 Brincadeira / Cantiga Vilma Martinelli Porto 02/04/1955
1.061 Poesia Alfredo e Margarida Amine Abrahão São Mateus
1.062 Poesia / Crendice / Adivinha / Medicina Popular Elzira Zanotti 31/10/1955
1.063 Cantiga / Adivinha / Superstição Terezinha Alves Siqueira Guaçuí
1.064 Poesia / Crendice / Adivinha Nilza Brandão Leite,  4ª série A 16/10/1954
1.065 Poesia / Adivinha / Lenda Alair Perini 12/10/1954
1.066 Poesia Adenir Perini 16/10/1954
1.067 Poesia Suelize E. Chiabai, 4a. Série B
1.068 Brincadeira Luzia Venturoti, 1o. Ano normal Itapina, Colatina
1.069 Brincadeira Alzira Martins Venturotti Itapina, Colatina
1.070 Poesia / Superstição / Cantiga Leonide Felisberto Alves
1.071 Cantiga / Poesia Ziláuria Santos Fundão
1.072 Poesia / Crendice / Adivinha Ana Maria Ruy 16/10/1954
1.073 Poesia / Adivinha / Superstição Marília Cabral
1.074 Catinga / Crendice / Aivinha / Nilza Espíndula Carvalho, 4a. Série B 01/10/1954
1.075 Poesia Nilza Espíndula Carvalho, 4a. Série B 31/05/1954
1.076 Poesia Convento da Penha Maria Cecília Jahel Nascif 23/03/1956
1.077 Poesia Convento da Penha Kelsia Terezinha Reis, 4a. Série A 27/03/1956
1.078 Poesia Maria do Carmo Ferreira 01/06/1954
1.079 Poesia Elcy Maria Chiabai, 4a. Série 06/11/1951
1.080 Poesia / Adivinha / Superstição Daura Sylvia Pereira, 4a. Série Timbuí, Fundão 14/04/1951
1.081 Poesia / Adivinha / Superstição Adélia L. da Silva Vitória 14/04/1951
1.082 Poesia Convento da Penha
1.083 Cantiga / Poesia Renée Conde 26/04/1952
1.084 Poesia Teresa Alves, 4a. Série Alegre
1.085 Poesia Edelvira Scarton Coutinho, 4a. Série D Fundão 26/03/1949
1.086 Poesia Vitória / Viçosa, MG
1.087 Poesia Maria Vasconcellos Ceará / Vitória 26/03/1949
1.088 Poesia Léa Beiriz Carvalho Vitória / Iconha / Campos
1.089 Poesia Oracy Gonçalves Carvalhinho Vitória
1.090 Poesia Maria Luiza Soares Fernandes Anchieta
1.091 Poesia Maria de Lourdes Gatti
1.092 Poesia Marilena Pimentel, 4ª série A Vitória 10/04/1954
1.093 Poesia Adenir Perini Colatina 09/04/1954
1.094 Poesia / Cantiga
1.095 Poesia Léa Brígida Rocha
1.096 Poesia / Superstição Zélia Stein
1.097 Poesia / Superstição Valnira Cavalcante
1.098 Poesia Taquara (Serra?)
1.099 Cantiga / Poesia Autora M. Araújo, 4a. Série
1.100 Poesia Nova Almeida, Serra 01/09/1943

Estação Capixaba

Estação Capixaba é o site voltado para a cultura, história e geografia do Espírito Santo e que busca resgatar, produzir, sistematizar, preservar e divulgar informações nessas áreas, sejam elas de autores locais ou não.

0 comentários :