ANOTAÇÕES DE ALUNAS DO COLÉGIO DO CARMO  (documentos ID 601 a 700)  (Clique no número de identificação para visualizar o documento) ...

Preservação e divulgação de registros do Folclore capixaba: Inventário Parte VII

Alunas do Colégio do Carmo em pesquisa, Guarapari, ES, anos 1950.

ANOTAÇÕES DE ALUNAS DO COLÉGIO DO CARMO
 (documentos ID 601 a 700)

 (Clique no número de identificação para visualizar o documento)
  
ID

Classe

Título/Assunto

Pesquisador

Local

Data

601 Cantiga Ao passar da barca / Num rochedo tão alto / Sereno, eu caio, eu caio Elza Pereira Calmon Vitória
602 Cantiga Lá vem a sinha marreca Paschoma Barros
603 Poesia Minha mãe brigou comigo / Lá em cima daquele morro Maria do Carmo Scolco
604 Cantiga Dorme, neném
605 Cantiga Dorme, dorme, filhinho
60 Cantiga Dorme, filhinho / Dorme, neném
607 Cantiga Dorme, dorme, filhinho Teresa Lords Venturoti
608 Cantiga Os olhos de Marianita
609 Cantiga Bela Lilia / Senhor príncipe está lá dentro (Gata espichada) / Os olhos de Marianita Therezinha de Castro
610 Cantiga Era um rochedo tão alto / Quebra, quebra gabiroba Rosel Farah
611 Cantiga Ao passar da barca Maria das Dores Santos 12/05/1950
612 Cantiga Penedo vai, Penedo vem / O cravo brigou com a rosa / Meu amor é marinheiro, ó marinheiro / Meu limão, meu limoeiro Ilmar
613 Cantiga Desanda a roda, gente / Rolinha andou, andou, caiu no laço, embaraçou / Meu limão, meu limoeiro / Meu amor é marinheiro, ó marinheiro / Rochedo tão alto Porto, Cariacica
614 Cantiga Os olhos de Marianita / Bela Lilia / Ilka Santos Vitória 1947
615 Cantiga Cecília, minha Cecília, Cecília do meu xodó / Ao passar da barca Diva Neves Loyola
616 Cantiga Dona Mariquinha, tão engraçadinha / A dança da Carochinha é uma dança deliciosa / Se esta rua fosse minha / O a, e, i, o, u vamos todos aprender / Pobre peregrina, que anda de porta em porta / O pião entrou na roda, pião Mercilenes Faroni Mutum / Colatina / Vitória
617 Cantiga / Poesia Ciranda, cirandinha / Ó rapazinho bonito, como é que se namora / A rolinha andou, andou, caiu no laço, embaraçou / No alto daquele morro (2) / No fundo da minha horta, tem um pé de carrapicho / Na loja do Seu Manoel, há capital empatado / Eu conheço uma menina que parece um jasmim / Sete e sete são quatorze / Se essa rua fosse minha / Oi moreninha, você está é me enganando / Meu amor me pediu um abraço / Entre pedras e pedrinhas nascem folhinhas de salsa / A casinha da vovó, amarrada de cipó / Seu doutor eu estou doente, sofrendo do coração Ruth Timóteo Leite Belo Horizonte, MG / Piumhi, MG / Jucutuquara, Vitória / Lavras, MG / Vitória / Alfenas 26/03/1949
618 Cantiga / Poesia Lá vem a lua saindo, por detrás do galinheiro / Alecrim da beira d'água / Sereno eu caio, eu caio / Pão, pão, pão, é de leite, é de pão / Se essa rua fosse minha / Tanta laranja madura, tanto limão pelo chão / Eu caí num poço fundo / Meu amor é pequenino, do tamanho de um botão Maria de Lourdes Amm Vitória / Matilde, Alfredo Chaves
619 Cantiga / Poesia Lá em cima daquele morro (2) / Minha mãe me deu um cravo / Meu irmão viu um navio, começou logo a gritar / Da boca faço um tinteiro, da língua, pena parada / Minha mãe brigou comigo / A idade é uma coisa que todos querem enganar / Sete e sete são quatorze / Meu amor é marinheiro, ó marinheiro / A velha saiu da igreja, fazendo o sinal da cruz / O cravo estava doente, a rosa foi visitar / A dança da cabrochinha (A dança da carochinha) / Era um rochedo tão alto / Carneirinho, carneirão / Meu limão, meu limoeiro Maria Ely, 4ª série B Vitória
620 Cantiga / Poesia Ciranda, cirandinha / Lá em cima daquele morro (2) / Sete e sete são quatorze / Eu caí no poço fundo / Minha mãe brigou comigo (4) / O anel que tu me deste / Meu limão, meu limoeiro / Se eu soubesse quem tu eras, quem tu havias de ser Therezinha Parra de Castro Jucutuquara, Vitória
621 Poesia / Cantiga Minha mãe brigou comigo (2) / Ciranda, cirandinha / Lá em cima daquele morro / Ao passar da barca / Com S escrevo saudade / Ó que noite tão bonita, ó que céu tão estrelado / Meu limão, meu limoeiro / Quem tiver os seus amores, de mim não tenha receio / Quem me dera, dera, dera, um cavalinho de vento / O anel que tu me deste / As estrelas do céu correm, eu também quero correr / Não te cases, solteirinha / Você disse que bala mata / Alecrim da beira d'água / Quem me dera estar agora, onde está meu pensamento / Se eu sobesse quem tu eras, quem tu havias de ser / Menina, minha menina, coração de melancia / Dentro do meu peito tem, um cravo roxo dourado Leila Ribas Vitória
622 Poesia / Cantiga / Brincadeira Dona Mariquinha, tão engraçadinha / Eu fui ao tororó / Pisa na barata, machuca essa danada / O a, e, i, o, u vamos todos aprender / cai, cai, balão / Lá em cima daquele morro (2) / Fui na cozinha comer salada / O cravo estava doente, a rosa foi visitar / Formiguinha da roça enlouqueceu, com uma dor de cabeça que lhe deu / Sete e sete são quatorze / Se essa rua fosse minha / Minha mãe me deu um cravo, sexta-feira da Paixão / Ó que noite tão linda, ó que céu tão estrelado / Minha mãe brigou comigo Therezinha de Jesus Freitas, 4ª série B, Vitória
623 Cantiga / Poesia / Brincadeira Ciranda, cirandinha / Minha mãe brigou comigo (2) / Penedo vai, Penedo vem / O anel que tu me destes / Lá em cima daquele morro (4) / Meu limão, meu limoeiro / O cravo ficou doente, a rosa foi visitar / Sete e sete são quatorze / Entre pedras e pedrinhas, nasceram folhinhas de salsa / A casinha da vovó, amarrada de cipó / Eu fui ao tororó Maria Enedina Bancucci Colatina
624 Cantiga / Poesia Lá em cima daquele morro (3) / Se essa rua fosse minha / Minha mãe brigou comigo (2) / Sete e sete são quatorze / O cravo estava doente, a rosa foi visitar / Alecrim da beira d'água / Ó que noite tão linda, ó que céu tão estrelado / Meu amor me deu um cravo, na sexta-feira da Paixão / Menina da saia branca / A casinha da vovó, amarrada de cipó / Entre pedras e pedrinhas / Eu não vou na sua casa porque tem uma ladeira / A folha da bananeira, de tão grande foi ao chão Ignácia Luzia Ferreira Vitória 26/03/1949
625 Cantiga / Poesia Lá em cima daquele morro / O cravo estava doente, a rosa foi visitar / Minha mãe brigou comigo (2) / Eu fui lá na cozinha / Se essa rua fosse minha / Seu príncipe está lá dentro / Ciranda, cirandinha / Meu limão, meu limoeiro / O barco virou (A canoa virou) / Sozinho eu não fico, nem hei de ficar / Alecrim da beira d'água / Ó que noite tão linda, ó que céu tão estrelado / Sete e sete são quatorze / Minha mãe me deu um cravo, na sexta-feira da Paixão / Menina da saia branca Terezinha Miranda Vitória 26/03/1949
626 Cantiga / Poesia Su, sururu / Dorme, neném / Lua, luar, como quero te amar (lua, luá) / Boi, boi, boi / Bam, balalão / Maria lavava, José estendia / Yedda Cacciari Moreira Vitória
627 Cantiga Lu, lu, lu, lu, atrás do murundú / Dorme, Lulu (2) / Dorme, filhinho (2) / Dorme, neném / Quando mamãe vier tenho muito o que contar / Tutu marambá Neuza Bichara, 4ª série
628 Cantiga Ciranda, cirandinha / O cravo ficou doente / Samba lelê  está doente / Que mulata bonita / Teresinha de Jesus / Quanta laranja madura
629 Cantiga Foge, foge, papão feio, que o menino é muito meu / Meu menino, meu menino Jucutuquara, Vitória
630 Cantiga Não sabe aonde ele vai / Vamos namorar quem tem paixão / Minha gatinha parda / Faz três noites que eu não durmo, ô lalá / Tenho uma linda laranja, ó maninha / Eu vi Maria na beira do fogão / O roladô, siu, siu, siu / Clareai, estrela Dalva / Vim do Rio a passear / Lá vai meu bem, meu amor / Fui passar no jardim celeste / Quebra coco, quebra coco /  São quatro horas da manhã, mas quando vem rompendo a aurora / Ó que noite tão linda e tão bela Guarapari / Serra / Riacho, Aracruz / Santa Teresa
631 Cantiga Ciranda, cirandinha / Se essa rua fosse minha / O anel que tu me deste / Joguei uma pedra n'água / Esta rua, esta rua tem um nome (Essa rua tem um bosque) / Constância, meu bem Constância / Dominó / O cravo ficou doente / De que vale um pingo dágua Helieth Cavason de Barretos
632 Poesia / Brincadeira / Cantiga Cachaça é moça branca / A casinha da vovó / Lá em cima do piano / Namorei um garotinho do colégio... / Ciranda, cirandinha / Joguei um cravo n'água / Eu gosto da letra A, por ela tenho paixão / Eu sou pequena, da perna grossa (Eu sou pequenininha, da perna grossa) Heloísa Helena Almeida Gomes, 4ª série A
633 Cantiga Sereno, eu caio, eu caio Linhares
634 Poesia / Cantiga Menina da saia branca / Anda, vai bem depressa, Vamos à praia brincar / Rema, rema, remador Darlene Franco da Costa 05/05/1950
635 Cantiga Lá vem a sinhá marreca Lesy Feijó Gama
636 Cantiga Dona Mariquinha, tão engraçadinha / Penedo vai, Penedo vem / Meu limão, meu limoeiro / Um rochedo tão alto / Ó bela Lilia / Eu estava na peneira, eu estava peneirando Yolanda Rios São Mateus
637 Cantiga Penedo vai, Penedo vem / O cravo brigou com a rosa / Os olhos de Marianita / Ciranda, cirandinha Vitória
638 Cantiga Pão, pão, pão, é de leite, é de pão / Ciranda, cirandinha / Fai Francisco entrou na roda / Babão entrou na roda, babão (O pião entrou na roda, pião) / Os olhos de Marianita Ilmar Jucutuquara, Vitória
639 Cantiga Seu príncipe está lá dentro (Gata espichada) / Ao passar da barca Nilamy Dulcinéa, 4ª série A 20/09/1949
640 Cantiga / Poesia Dona Mariquinha, tão engraçadinha / Rolinha andou, andou, caiu no laço, embaraçou / Um rochedo tão alto / Minha mãe brigou comigo / A mão direita tem a roseira Heloísa Bernadette, 4ª série
641 Cantiga / Parlenda / Poesia / Crendice Boi, boi, boi / Atirei um limão verde / Tenho dois amô no mundo / 26 é dia do pai, 25, é do filho / Morena bonita e catita, é o trem que mais apita Jerusa Fundão
642 Crendice / Brincadeira / Religiosidade / Cantiga / Superstição / Religiosidade Santa Luzia passou por aqui / Serra, serra, serrador / Beliscão / Nana, neném / Gica, gica, gicadão / Com Deus me deito, com Deus me levanto / Hoje é domingo / Dedo mindinho / Entrou pelo pé do pinto Lenita Bonacossa,  4ª série A Alfredo Chaves 12/05/1956
643 Cantiga / Brincadeira / Crendice / Superstição Nana, neném / Seu pai foi à caça? / Gica, gica, gicadão / Hoje é domingo / Dedo mindinho / Bão,balalão Maria Neuza Sant'Anna, , 4ª série A 12/05/1956
644 Cantiga Dorme, neném (2) / Dorme, filhinho / Com Deus me deito, com Deus me levanto / Gica, gica, gicadão / Cadê o troucinho que estava aqui? / Hoje é domingo / Gata pintada, que te pintou / Atirei um pau no gato / Bão, balalão / Lua, luar, como quero te amar / Bão, balalão
645 Cantiga / Religiosidade / Poesia / Parlenda / Brincadeira / Superstição Boi, boi, boi / Dorme, neném / Ciranda, cirandinha / Eu sou pequena, da perna grossa / Pão, pão, pão, é de leite, é de pão / Fui na cozinha, comer salada / São Brás, São Brás / São João, São João / Santa Luzia / Gica, gica, gicadão / Hoje é domingo / trava-línguas Déa Maria Leite, 4ª série B
646 Cantiga / Expressões Dorme, filhinho / Boi, boi, boi Sônia Bunges !2/05/1956
647 Cantiga / Brincadeira Boi, boi, boi / Dorme, filhinho / Trava-língua Mariza D. M. Horta, 4ª série B
648 Cantiga / Religiosidade / Provérbio / Superstição / Parlenda / Brincadeira Boi, boi, boi / Ciranda, cirandinha / Com Deus me deito... / Santa Clara clareai / Santa Luzia passou por aqui / São João, São João / Trava-língua Maria Clemar Vitória
649 Cantiga / Crendice / Superstição / Brincadeira / Parlenda Boi, boi, boi / Dorme, filhinho (3) / O galho da roseira, o vento balançou / Com Deus me deito / Dedo mindinho / Cruz de pau Sátyra Verônica Pandolpho, 4ª série B Itacibá, Cariacica 12/05/1956
650 Cantiga / Poesia Eu cai no poço fundo / Meu anel tem cinco pedras / Com S escrevo saudade / Laranjeira pequenina, carregadinha de flores / Meu amor é pequenino
651 Cantiga / Crendice Capelinha de melão Maria Luiza Soares Fernandes Vitória 10/06/1949
652 Crendice / Poesia São João / Capelinha de melão / Santo Antônio do machado Vera Lúcia Praia do Canto, Vitória
653 Religiosidade Santo Antônio Elza Baêta de Vasconcelos Sabará, MG
654 Crendice / Cantiga Capelinha de melão / Festa de São João Vila Velha / Santa Leopoldina / Santa Teresa / Vitória
655 Crendice Festa de São João Elizaldi Daher Carneiro
656 Cantiga / Superstição Este mundo é uma bola / Eu quero ver, eu quero ver palma soar / Menino se tu me amas
657 Crendice / Cantiga São estava dormindo / É noite de São João, o céu fica todo iluminado / Cai, cai, balão / Festa de São João Leda São Mateus
658 Crendice / Cantiga Cai, cai, balão / Capelinha de melão Diva Neves Loyola Santa Teresa / Vitória
659 Crendice Nice Cunha, 4ª série B Norte do Brasil 10/07/1946
660 Crendice / Superstição Maria de Lourdes Coutinho
661 Festa São João, São Pedro, Santo Antônio Therezinha de Jesus Albuquerque
662 Festa São João Maria Nery Ribeiro da Silva 11/07/1946
663 Crendice São João, São Pedro, Santo Antônio Alice Liborio
664 Crendice Festas de Santo Antônio e São João Amélia Caiado
665 Festa / Crendice Festa de São Pedro Maria José Miranda
666 Festa / Crendice Festas de São João, São Pedro e Santo Antônio Altair Santos Silva 11/07/1947
667 Festa / Crendice São João Maria das Dores Teixeira 10/07/1946
668 Festa / Superstição São João Maria de Médicis Gripp
669 Festa / Crendice São João Maria Glória da Costa Vervloet Colatina 11/07/1946
670 Festa / Crendice / Superstição Festas de São João e Santo Antônio Penny Quadros 11/07/1946
671 Festa / Crendice Festas de São João e São Pedro Maria Luiza Pinto Vitória / Viçosa, MG
672 Festa / Cantiga / Crendice Capelinha de melão / Com a filha de João / Cai, cai balão / Festas de São João e São Pedro Maria Célia Vitória
673 Festa / Superstição / Crendice Festas de Santo Antonio e de São João Ilka Santos, 11/06/1949
674 Crendice / Superstição Regina Lúcia Raizer Acioli 28/05/1955
675 Crendice / Superstição Naylcéa Firme,  4ª série B Cariacica 28/05/1955
676 Superstição / Crendice Olga Bortot 28/05/1955
677 Superstição / Crendice Maria de Lourdes Rocha Rio de Janeiro / Vitória mai/55
678 Crendice / Superstição Terezinha Alexandre
679 Superstição / Crendice Marluza O. Pestana
680 Crendice / Superstição Iracy Menegatti
681 Superstição / Crendice Zilma Pôncio Baixo Guandu
682 Crendice Nizette Favaro Bermudes,   4ª série B
683 Crendice / Superstição Maria da Penha Saiter
684 Crendice / Superstição Maria Antonieta Pretti 28/05/1955
685 Crendice Zulmira Barbosa
686 Superstição / Crendice Áurea Sant'Anna
687 Crendice / Superstição Lícia Lyrio
688 Superstição / Crendice Márcia Gianórdoli Giestas 28/05/1955
689 Superstição / Crendice Maruzalena Emília Zon
690 Crendice / Superstição Maria de Lourdes Abreu 28/05/1955
691 Crendice / Superstição Heloísa Gomes,  4ª série A Alegre / Cachoeiro de Itapemirim / Vitória
692 Crendice / Superstição Venina Duarte Santos,   4ª série A
693 Superstição / Crendice Teresinha Modenesi Faustini
694 Superstição / Crendice Zulmira Barbosa Afonso Cláudio
695 Superstição / Crendice Lúcia Alves Lyrio 29/08/1956
696 Crendice Guaçuí
697 Festa / Crendice / Superstição / Cantiga Capelinha de melão Maria das Dores Santos Colatina 14/06/1950
698 Crendice / Superstição Neuzely Ferraz Guterres Recife, PE 28/05/1955
699 Crendice / Superstição Maria da Penha Silva 18/05/1954
700 Crendice / Provérbio / Superstição Nélia B. Pretti

Estação Capixaba

Estação Capixaba é o site voltado para a cultura, história e geografia do Espírito Santo e que busca resgatar, produzir, sistematizar, preservar e divulgar informações nessas áreas, sejam elas de autores locais ou não.

0 comentários :