ANOTAÇÕES DE ALUNAS DO COLÉGIO DO CARMO  (documentos ID 501 a 600)  (Clique no número de identificação para visualizar o documento) ...

Preservação e divulgação de registros do Folclore capixaba: Inventário Parte VI

Alunas do Colégio do Carmo em pesquisa, Guarapari, ES, anos 1950.

ANOTAÇÕES DE ALUNAS DO COLÉGIO DO CARMO
 (documentos ID 501 a 600)

 (Clique no número de identificação para visualizar o documento)
  
ID

Classe

Título/Assunto

Pesquisador

Local

Data

501 Poesia / Cantiga És tu, marinheiro, marinheiro mariola / Meu amor é marinheiro / Minha menina bonita, quem te ensinou a nadar / Imenso e belo é o mar / Encontrei Nossa Senhora na beira do rio / Joguei o limão na água / Menina dos olhos d'água / Eu passei na ponte, a ponte tremeu / Caranguejo não é peixe / Apanhei um lenço, e amarrei  no pescoço / As ondas do mar afora, são alvas como algodão / Fui na fonte apanhar água / O amor de marinheiro, é um amor de meiua hora / A maré que enche e vaza / Ô Marica se eu for, você não fica Ângela Maria Adnet Fardini 1957
502 Cantiga Meu amor é marinheiro, ó marinheiro / A barca virou (A canoa virou) / A maré encheu, mas não quer vazar / Eu caí num poço fundo / Caranguejo não é peixe / Sapo cururu / Eu fui ao tororó Maria de Figuerêdo Costa 25/04/1957
503 Cantiga / Brincadeira Caranguejo não é peixe / O nani, o nani napolitana / Lá na ponte da Vinhaça / Ora vamos tirar areia, areia do fundo do mar / O barco virou (a canoa virou) / Eu fui ao tororó / Meu amor é marinheiro, ó marinheiro Maria Magdalena C. Varejão Santa Teresa 26/04/1957
504 Cantiga / Poesia Dorme , neném (3) / Bicho papão, não voltes mais cá / Su, sururu / Nossa Senhora na beira do rio / Ela lava (Maria lavava) / Menina bonita, diz que quer dormir / Dorme, dorme, filhinho Ignácia Luzia Ferreira Vitória
505 Cantiga Meu amor é marinheiro, ó marinheiro / Marinheiro encosta a barca, que este moço quer passar / A barca virou (a canoa virou) / Sapo cururu Erminda Brêda
506 Cantiga Quando eu era pequenina, eu brincava depé no chão / Dizei senhora viúva, com quem quereis se casar / Eu sou pobre, pobre, pobre, de mavé, mavé deci / Carneirinho, carneirão, neirão, neirão / Se esta rua fosse minha Vem cá Bidú / O pião entrou na roda, o pião / O meu boi morreu / O cravo brigou com a rosa / Teresinha de Jesus Dilce Paiva
507 Cantiga / Poesia Dorme, filhinho (2) / Su, sururu / Dorme, dorme, filhinho / Tenho uma irmã, que se chama Lua / Dorme, neném / Maria Caxuxa, com quem dormes tu / Batatinha quando nasce / Boi, boi, boi / Maria lavava Leila Ribas
508 Cantiga É lampe, é lampeão / Entrei na casa da opa, saí na tesouraria / Sambalê tá doente / Maria de Lourdes Vellozo Soneghet Vila Velha
509 Cantiga Dorme, dorme, filhinho / Dorme, filhinho / Su, sururu / Boi, boi, boi / Elza Pereira Calmon
510 Cantiga Sapo cururu / Dorme, dorme, filhinho / Dorme, filhinho (3) / Maria lavava / Menina da saia branca / Xô pavão Marina 29/05/1948
511 Cantiga Alecrim, alecrim dourado / O sapo não lava a mão, não lava, não lava não (O sapo não lava o pé) / Na Bahia tem, tem, tem tem
512 Cantiga / Poesia / Crendice / Adivinha Ó rosa, rosa amarela / Olha o lírio, lírio branco / Meu limão, meu limoeiro / O cravo estava doente / Palma, palma, palma, pé, pé, pé / Morena dá-me uma rosa, da roseira do seu pai / Constância, meu bem Constância / Dominó / Dentro do meu peito tem, um cravo roxo dourado / Alecrim verde se muda / Eu plantei um pé de lima / Lá em cima daquele morro / Papagaio come milho / Atirei um limão verde / Joguei um limão pra cima / As rosas é que são belas, os espinhos que ficam / Alecrim da beira d'água Edna Maria Ceccato, 1° ano Formação
513 Cantiga Dorme, neném (2) / João corta pão, Maria mexe angu / Glu, glu, glu, atrás do murundú / Sambalelê tá doente / Eu tenho uma linda laranja, ó maninha / Dona Mariquinha / Periquito maracanã / Rolinha andou, andou, caiu no laço, embaraçou / No rochedo tão alto / Eu sou pobre, pobre, pobre, de marré, marré, marré Alzira Martins Venturotti
514 Cantiga / Festa / Poesia Laranja madura, maçã cambucá Areinha, Fundão
515 Cantiga Ora vamos tirar areia / Ó menina, dança, dança, que esta dança não faz mal / Maria entrou na roda, com um vestido cor de rosa / Um de nós foi-se embora / Ó bela Lilia / Pio, pio, pio, canta o meu galinho / Rolinha andou, andou, caiu no laço, embaraçou / Desanda a roda, pois eu quero, pois eu quero me casar / O a, e, i, o, u vamos todos aprender / Pai Francisco entrou na roda / Dona Mariquinha, tão engraçadinha Maria Ignez Cachoeiro de Itapemirim / Vitória
516 Cantiga Bicho papão / Dorme, neném / Nana, neném (2) / Boi, boi, boi Vera Maria Gerhardt 28/05/1958
517 Poesia / Cantiga / Adivinha /Crendice Lá detrás daquele morro (3) / Sete e sete são quatorze / Dorme dorme pra crescer / Maria lavava, José estendia Zélia Cristina Bandeira, 1ª série ginasial E
518 Cantiga / Poesia / Adivinha Roda morena, morena faça o favor / Se eu soubesse quem tu eras / Eu plantei um pé de rosa / Me casei com uma velha, pra livrar da filharada / Em cima daquele morro (2) / Minha mãe brigou comigo Nossa Senhora da Penha, onde foi ela morar / Menina, minha menina, cinturinha de boneca Sandra Oliveira Montes, 2ª série E
519 Cantiga O cravo brigou com a rosa / Palma, palma, palma / Teresinha de Jesus / Nesta rua, nesta rua tem um bosque (Se essa rua, se essa rua fosse minha)
520 Crendice / Cantiga / Provérbio / Parlenda / Superstição / Poesia Ó que noite tão bonita / Sinos da aldeia, coração da gente / Até nas flores se encontram, diferenças na sorte / A folha da bananeira, de tão comprida amarelou / O cravo estava doente / Minha mãe quer que eu me case / Menina dos olhos verdes, me dá água pra beber / Ao passar da barca / Caí no poço fundo / Fui à Espanha comprar um chapéu / Samba crioula que veio da Bahia / Pirulito que bate, bate / Quando eu era solteirinha / E vem a lua saindo, com três cartas de abecê / Em cima daquele morro / Há quatro coisas na vidaOs meus olhos mais os vossos / Quando eu vejo moça alta, só invejo a sepultura / Santo Antônio milagroso, amansador de burro brabo / Alfinete é ciúme, agulha, variedade / Joguei um lenço pra cima / Alecrim também se muda / Andorinha do coqueiro / Quem tiver raiva de mim Linéa C. Gama Linhares 10/04/1954
521 Cantiga Que tens ó Juliana (Juliana e D. Jorge) Maria Ivone Fracalossi Santa Teresa
522 Processo artesanal Moagem da cana de açúcar Timbuí
523 Cantiga Tam, tam, tam, quem é que bate aí? É o bom pintor / Na minha sala quero um lindo cacho de uva, pra alegrar o coração da viúva / Minha senhora, já são seis horas Terezinha Alves Guaçuí 26/05/1951
524 Cantiga Cachorrinho está latindo / Atirei o pau no gato Sônia Maria da Costa, 1ª série E
525 Cantiga Dorme, neném (3) / Nossa Senhora, na beira do rio / Lu, lu, lu, detrás do murundú (2) / Dorme, filhinho / Menina bonita, dize que queres dormir Nilva Toniato
526 Cantiga Dorme, dorme, meu bem / Dorme, dorme, filhinho / Eu ainda bem me lembro, quando era pequenina / D. Jorge e Juliana Maria Elinor Kroeff Cariacica
527 Poesia / Cantiga Alecrim da beira d'água, não se corta com machado / Lá em cima daquele morro / O anel que tu me deste / Meu limão, meu limoeiro / Minha menina bonita, por que estás tão amarela? Nelba Leão
528 Brincadeira / Cantiga Você tem uma bonequinha? / Fui na pia, lavar os pés / Fui no mato fazer lenha, encontrei uma coruja / Constância, meu bem Constância / Ó que rochedo tão alto Zulneth Ribeiro Serra
529 Cantiga / Poesia / Adivinha Garibaldi foi à missa, num cavalo sem esporas / O cravo ficou doente / Não pretendo ser rico um ida / Teresinha de Jesus / Havia um pastorzinho que andava a pastorear / Sai gatinho, de cima do telhado Sônia Maria da Costa, 1ª série E
530 Cantiga / Poesia A, B, D, A, Eu gostei do teu olhar, quem tomar o meu amor, eu vou na porta buscar / Braúna guarda segrego, ameixa não digas a quem / Ainda que meu pai não queira (2) / Menina cadê a jarra, a jarra que iaiá mandou / Meu amor é bonitinho / Eu gosto de gente alta, porque me amor é altinho
531 Cantiga Dorme, filhinho (3) / Su, sururu (2) / Maria lavava, José estendia / Numa ponta, Santo Antônio, noutra ponta, São João / Dorme, dorme, filhinho Therezinha Parra de Castro
532 Cantiga Nessa rua, nessa rua mora um bosque (nessa rua tem um bosque) / Meu amor é marinheiro, ó marinheiro / Pão, pão, pão, é de leite, é de pão / Meu limão, meu limoeiro / Ciranda, cirandinha / Os olhos de Marianita
533 Cantiga D. Jorge e Juliana (2) M. T. Botelho Vila Velha
534 Conto / Poesia Aninha Janet Santos, 4ª série finasial
535 Cantiga Dorme, dorme, filhinho / Dorme, neném (2) / Bicho papão, sai de cima do telhado / Su, sururu / Dorme, dorme, anjo do céu / Dorme, dorme, flor tão terna / Dorme, dorme, bom menino / Dorme, filhinho Jéssia de Lima Pisa, 4ª série
536 Cantiga D. Jorge e Juliana
537 Cantiga Sete e sete são quatorze / Se essa rua fosse minha /Lá em cima daquele morro (2) / Eu caí no poço fundo Nilza Moscon, 2ª série E
538 Cantiga / Poesia / Adivinha O balão da Jovida estremeceu assim / Fui na rua do Ouvidor / Joguei o lenço pra cima / Fui jogar com Jesus Cristo Osvalnira A. Pereira
539 Cantiga / Brincadeira Dorme, filhinho / Sai bicho papão, de cima do telhado / Boi, boi, boi / Nana, neném / Bam, balalão Itarana / Vitória
540 Cantiga Era um rochedo tão alto / Os olhos de Marianita Iêdda Magaly Lacerda Vila Velha 22/05/1950
541 Cantiga Iaiá, que sentes, saudades de quem / Trepei na roseira, quebrei um galho Elizabeth Maria P. Gama / Eliete Fanti Alegre
542 Cantiga / Brincadeira Trepei na roseira, quebrei um galho Sônia Vitória
543 Cantiga Existe um coqueiro tão alto (Era um rochedo tão alto) Leila Ribas
544 Cantiga Dorme, neném
545 Cantiga Menina bonita não dorme na cama, dorme na roseira, coberta com a rama
546 Cantiga / Poesia Menino bonito, não dorme na cama Vitória
547 Cantiga Dorme, neném
548 Provérbio Maria Helena Mazzi
549 Cantiga / Poesia Dorme, neném (3) / Mucama tão boa (mucama tão feia) / Boi, boi, boi / Maria lavava, José estendia / Sapo cururu / Dorme, meu filhinho / Su, sururu Saline Alexandre
550 Cantiga / Poesia Dorme, neném / Tu, tururu, dtrás do murundú (2) /  Maria lavava, José estendia
551 Cantiga Dorme, neném (2) / Boi, boi, boi / Su, su, gatinho, de cima do telhado (2) / Bate, baiano bate, mulher precisa apanhar / Eu vi, morena, eu vi, eu vi quando ele apitou Eloiza Favarato, 2° ano de Formação
552 Cantiga / Crendice Capelinha de melão / Cai, cai balão Maria José Lima Coronel 11/05/1949
553 Cantiga Ó bela Lilia / Os olhos de Marianita Therezinha Simões Vitória / Colatina / Vila Velha
554 Cantiga Su, sururu / Dorme, dorme, filhinho / Dorme, meu filho / Mucama tão feia / Xô, xô, pavão / Boi, boi, boi / Dorme, neném Therezinha Corrêa Vitória
555 Cantiga / Poesia Se essa rua fosse minha / Sete e sete são quatorze / Lá em cima daquele morro / Ciranda, cirandinha / Se eu soubesse que tu vinhas / Quando eu for embora daqui, não hei de bater cancela / Alecrim verde se muda, do sertão para o deserto / O anel que tu me deste / O cravo ficou doente Dilza Rodrigues
556 Conto / Cantiga / Poesia Solha / Ora vamos tirar areia, areia do fundo do mar / Meu amor é marinheiro, ó marinheiro / Ponte da vinhaça / Quebra, quebra gabiroba / Joguei um anzol n'água, pra pegar peixinho dourado L. Bonacossa Alfredo Chaves
557 Cantiga / Poesia Dorme, neném / Sai, sai gatinho, de cima do telhado (2) / Boi, boi, boi / Bicho papão, de cima do telhado / Fulano é bonitinho, bonitinho ele é (Maria lavava, José estendia) / Nana, neném / Lua, luá, como quero te amar / A bênção, mamãe, a bênção papai Joviana de Aguiar Bastos
558 Cantiga / Brincadeira Dorme, neném (2) / Sai, sai gatinho de cima do muru / Sai, sai gatinho, de cima do telhado / Nana, neném / Lua, luar, como eu quero te amar / Bam, balalão, senhor capitão Eloiza Favarato
559 Cantiga Quando nasceu minha Odete, eu fiquei muito contente Odette Furtado
560 Cantiga Dorme, neném (2) / Nanan, neném / Boi, boi, boi / Dorme, filhinho / Sai bicho papão, de cima do telhado Alzira Martins Venturotti
561 Cantiga Xô, papão, de cima do telhado / Já é bem tarde, e mamãe tem o que fazer/ Boi, boi, boi Luiz Venturoti, 1° ano Normal Itapina
562 Cantiga / Brincadeira / Poesia Xô, pavão, de cima do telhado / Dorme, neném / Su, sururu / Boi, boi, boi / Bam, balalão / Dorme, dorme, filhinho / Dorme, filhinho / O sol prometeu à lua, duas fitas e um laço / Maria lavava, José estendia Maria Elizabeth Osório Costa Vitória
563 Cantiga / Poesia Su, sururu / Dorme, neném / Boi, boi, boi / Lua, luá, como quero te amar / Bam, balalão / Maria lavava, José estendia Anna Maria Nunes Cabral Vitória
564 Cantiga Boi, boi, boi / Dorme, neném / Dorme, filho / Nana , neném / Neném não quer dormir / Sai bicho papão, de cima do telhado Maria da Penha Wernerbach
565 Cantiga Nossa Senhora adormece, seu menino Jesus / Dorme, filhinho Marlene Nery
566 Cantiga / Brincadeira Su, sururu / Dorme, neném / Boi, boi, boi / Lua, luá, como quero te amar / Bam, balalão / Maria lavava, José estendia Irene Schwarz
567 Cantiga Boi, boi, boi / João corta pau, Maria mexe angu / Glu, glu, glu, atrás do murundú Vania Medina, 1° Normal Cachoeiro de Itapemirim
568 Cantiga Filhinho está com sono / Sai bicho papão, de cima do telhado / Se o filhinho fosse um cravo / Nossa Senhora adormece seu menino Jesus / Dorme, filhinho (2) / Nossa Senhora, na beira do rio lavava os paninhos de seu bento filho Teresinha Alves de Medeiros 28/05/1958
569 Cantiga Dorme, neném / Boi, boi, boi (2) / Su, sururu / Bicho papão, sai de cima do telhado
570 Cantiga Dorme, neném / Boi, boi, boi / Acordei de madrugada, fui varrer a Conceição / Neném, meu queridinho, dorme, dorme, dorme sem parar / Xô pavão, de cima do telhado / Meu filho, meu amorzinho, dorme como um anjinho Rita de Cássia Machado Dantas
571 Cantiga / Brincadeira Dorme, filhinho / Su, sururu /  Xô, pavão, de cima do telhado / Boi, boi, boi / Bam, balalão, senhor capitão / Lua, luar, quanto quero te amar / Sai, sai, gatinho, de cima do muro / Marcha soldado Maura Pimentel Vitória
572 Cantiga Dorme, neném (2) / Boi, boi, boi / Su, sururu (2) / Sai bicho papão, de cima do telhado Maria Izabel Costa Colatina
573 Cantiga Dorme, neném / Boi, boi, boi / Su, sururu / Encontrei Nossa Senhora na beira do rio / Neném, meu queridinho / Acordei de madrugada, fui varrer a Conceição / Já é bem tarde Maria da Glória Freitas Duarte
574 Cantiga / Poesia Su, sururu / Dorme, filhinho / Boi, boi, boi / Lua, luá, como quero te amar / Bam, balalão / Maria lavava, José estendia / Dorme, neném / Dorme, meu anjo Eutália Rocha Pendanga, Ibiraçu / Itaquari, Cariacica / Guarapari / Afonso Cláudio / Vitória / Anchieta / Iconha
575 Cantiga / Brincadeira Boi, boi, boi / Bicho papão / Dorme, filhinho / Lua, luá, como quero te amar / Depois de criada, ela torna a voltar / Bam, balalão Taise Bersan Vitória
576 Cantiga Bicho papão, sai de cima do telhado (2) / Nana, neném / Dorme, neném / / Boi, boi, boi / Já é bem tarde, mamãe tem que fazer / Dorme, menino grande / Marcha soldado Jocy Sant'Anna de Moraes Niterói, RJ
577 Cantiga Xô, pavão, de cima do telhado / Já é bem tarde, mamãe tem que fazer / Dorme, neném / Boi, boi, boi / Maria Alice Rodrigues,  1° ano Normal 1958
578 Cantiga Dorme, neném (5) / Sai bicho papão, de cima do telhado / Dorme, dorme, filhinho / Se a criança chorou, dorme, dorme, filhinho Conceição da Barra
579 Cantiga Dorme, neném / Dorme, filhinho
580 Cantiga Nossa Senhora adormece, seu menino Jesus Maria Helena Vervloet
581 Cantiga / Brincadeira Menina vamos jogar, o jogo da douradinha / Tutu marambá / Dedo mindinho, seu vizinho / Gica, gica, gicadão / Cadê o toucinho daqui? Elza Conceição Del Caro 04/09/1954
582 Cantiga / Poesia / Superstição Menina vamos jogar, o jogo da douradinha / Tutu marambá / Eu caí no poço fundo Marilde Leite 04/09/1954
583 Cantiga / Brincadeira Menina vamos jogar, o jogo da douradinha / Tutu marambá / Minha filha quer um par de sapato / O cravo estava doente / Sambalelê está doente / Dedo mindinho, seu vizinho / Cadê o toucinho daqui? 05/09/1954
584 Cantiga Dorme, neném / Maria lavava, José estendia / Dorme, filhinho (2) / Sapo cururu / Menino é bonito, não dorme na cama Maria José Câmara, , 4ª série 29/05/1948
585 Cantiga / Poesia / Provérbio / Parlenda / Religiosidade Boi, boi, boi / Maria lava, José enxugava (Maria lavava, José estendia) / Eu vi minha mãe rezando, aos pés da Virgem Maria / Eu fui ao tororó / Ciranda, cirandinha / Sônia Valles 1956
586 Cantiga Dorme, filhinho (2) / Alta noite, todos dormem / Su, sururu / Dorme, neném / Xô, xô, detrás do murundú / Xô, pavão, de cima do telhado Cachoeiro de Itapemirim / Linhares / Castelo
587 Cantiga / Poesia Su, sururu, detrás do murundú / Dorme, dorme, meu filhinho / Dorme, dorme, filhinho / Dorme, filhinho / Tutu marambá / Nossa Senhora na beira do rio, lavava os paninhos de seu bento filho Edinéa C. Gama
588 Cantiga Dorme, filhinho / Mucama tão feia / Su, sururu / Dorme, neném (2) / Tutu marambá / Xô, xô, pavão, de cima do telhado / Fui ao tororó / Ciranda, cirandinha Marilda Calmon
589 Cantiga Dorme, neném (2) / Dorme, filhinho / Su, sururu / Bicho papão, vai embora / Eu tenho uma irmã, que se chama Ana, de tanto piscar os olhos Eliane de Jesus Vitória
590 Cantiga / Poesia Menina bonita, não dorme na cama / Dorme, filhinho (2) / Maria lavava, José estendia / Não chore, filhinho / Xô, pavão, de cima do telhado / Bicho papão, de cima do telhado / Dorme, neném Solange Aguiar, 4ª série
591 Cantiga Dorme, neném (2) Vitória
592 Cantiga / Poesia Maria lavava, José estendia / Maria Cachucha, com quem dormes tu / Dorme, filhinho / Batatinha quando nasce / Dorme, neném / Boi, boi, boi / Entrei na igreja, pra limpar a Conceição / Dorme, dorme, filhinho / Tenho uma irmã, que se chama Ana, de tanto piscar o olho / Vi teu rosto na areia / Mandei pregar teu retrato / Penteai vosso cabelo Maria Benedita Siqueira Costa
593 Cantiga Dorme, neném / Dorme, filhinho (2)
594 Cantiga Dorme, neném / Ao passar da barca / Bicho tutú, detrás do murundú Leila Maria Vitória
595 Cantiga / Poesia Dorme, neném (2) / Xô, pavão, de cima do telhado / João pica pau, Maria mexe angu / Maria lavava, José estendia / Dorme, filhinho (2)
596 Cantiga Dorme, neném Dulce Moreira dos Santos
597 Cantiga / Poesia Se esta rua fosse minha / Sete e sete são quatorze / Lá no céu está um lenço / Meu anel de pedra verde / Lá no morro estão dois copos Delma Timbuí
598 Cantiga Os olhos de Marianita / Ó bela Lilia Vitória
599 Cantiga / Poesia Eu me lembro muito bem, quando eu era criancinha (dorme, dorme, filhinho) / Dorme, filhinho (3) / Acordei de madrugada, fui varrer a Conceição / Tu, tururú, João Purutú / Maria lavava, José estendia / Boi, boi, boi / São José caminhava com a sempre Virgem Maria / São João se bem soubesse (dorme, dorme, filhinho) / Su, sururu / Mucama tão feia Therezinha Machado Dantas Paraíba / Vitória / Colatina / Campos,  RJ 05/05/1959
600 Cantiga Boi, boi, boi / Saí pavão, de cima do telhado / Maria lavava, José estendia / Sapo cururu / Dorme, dorme, filhinho / Dorme, neném / Menina bonita, não dorme na cama / Churururu, do papo azul Zoé de Almeida Costa 12/11/1949

Estação Capixaba

Estação Capixaba é o site voltado para a cultura, história e geografia do Espírito Santo e que busca resgatar, produzir, sistematizar, preservar e divulgar informações nessas áreas, sejam elas de autores locais ou não.

0 comentários :