ATIVIDADES DO PROJETO I – Preparação do acervo para digitalização Para viabilizar a digitalização, iniciamos o trabalho de limpeza, re...

Projeto de digitalização do acervo Olympio Brasiliense: Relatório Final

ATIVIDADES DO PROJETO



I – Preparação do acervo para digitalização

Para viabilizar a digitalização, iniciamos o trabalho de limpeza, retirada de adesivos e outros elementos, remendo de rasgos e planificação, buscando manter a ordem dos projetos e de suas respectivas partes. Durante essa etapa preliminar avaliamos as condições de cada documento antes de submetê-lo tanto à ação de limpeza e recuperação básicas, como à própria digitalização.

O trabalho de limpeza foi realizado com trinchas macias, luvas e máscaras, considerando o estado de muitos dos projetos, que apresentavam excesso de poeira e fungos.

O conserto de rasgos teve dois objetivos principais: evitar o aumento das perdas e recompor visualmente o documento para a digitalização, de forma a permitir sua legibilidade. Empregou-se para isso a DOCUMENT REPAIR TAPE, fita adesiva apropriada para reparo de documentos frágeis e cuja intervenção exige cuidados especiais e reversibilidade.


II - Digitalização

Para digitalizar os documentos procedeu-se a uma prévia seleção, que teve lugar durante a etapa de preparação e que levou em consideração os seguintes critérios:  estado de conservação / fragilidade do documento e suas dimensões. No caso das dimensões, deixou-se de digitalizar aqueles documentos com mais de 1,8m de comprimento.

Tendo em vista proporcionar maior segurança ao acervo durante o processo de digitalização, optou-se por utilizar equipamento fotográfico, uma vez que num scaner o acervo, já bastante frágil, poderia sofrer muitos danos.

A iluminação empregada foi artificial e a máquina fotográfica foi fixada em estativa, que por sua vez foi fixada em mesa de 2m de comprimento.

Durante a etapa de preparação, os documentos foram sendo identificados no verso com lápis macio, de forma a evitar erros de identificação durante a digitalização. No momento da digitalização os mesmos números de identificação foram registrados em pequenas etiquetas que foram localizadas próximas ao documento, para que se pudesse facilmente identificar as imagens resultantes do processo durante o tratamento e armazenamento.

Para que não houvesse necessidade de se repetir o processo com um mesmo documento, procedeu-se pelo menos a dois cliques para cada documento.


III – Tratamento das imagens

Todas as fases de tratamento das imagens foi feita por meio do programa PHOTOSHOP e consistiu dos seguintes passos:

a)     Seleção da melhor imagem captada;

b)     Observação das condições de legibilidade da imagem do documento;

c)      Corte de bordas além do documento, mantendo-se a integridade do mesmo;

d)     Melhoramento de contraste nitidez dentro de um limite próximo do real;

e)     Após o tratamento, salvamento dos arquivos de imagem da seguinte forma:
  • Um arquivo matriz em JPEG de alta qualidade e com o tamanho máximo, atribuindo-se o número de identificação do documento original e numerando-se as diferentes páginas de um mesmo documento com extensão alfabética;
  • Um arquivo reduzido (1.200 ppi’s de comprimento) e identificado na imagem de forma a permitir ao pesquisador associar o documento ao inventário e obter todas as suas informações, salvo em PDF em agrupamentos de cinco pastas identificadas com os intervalos de numeração;
  • Um arquivo reduzido (800 ppi’s de comprimento) com extensão JPEG para apresentação em slides no site.
No caso dos arquivos reduzidos, priorizamos a qualidade da visualização em tela, aproveitando melhor os detalhes do desenho tanto quanto possível.

É importante frisar que muitos dos documentos apresentam legibilidade comprometida, seja pelo clareamento do suporte e da tinta, seja pelo tipo de material empregado: papel vegetal de baixa qualidade e/ou grafite claro. Outra ocorrência observada durante o trabalho foi o efeito de reflexo causado pelo grafite excessivamente brilhante: em alguns casos a leitura do documento foi prejudicada.


IV – Resultados

Conforme proposto no Projeto, todo o resultado do trabalho foi disponibilizado no site Estação Capixaba (www.estacaocapixaba.com.br) em JPEG (slides) e PDF (para download), com as indicações da origem do recurso: SECULT e FUNCULTURA.

Ao todo foram digitalizadas 310 projetos, correspondendo a um total de 523 páginas, das quais 516 estão disponíveis no site.



Estação Capixaba

Estação Capixaba é o site voltado para a cultura, história e geografia do Espírito Santo e que busca resgatar, produzir, sistematizar, preservar e divulgar informações nessas áreas, sejam elas de autores locais ou não.

0 comentários :