RESUMO   Neste livro, fazemos uma comparação entre a filosofia triádico-realista de Charles Sanders Peirce e a física quântica, considera...

Trimedi(a)ções: Peirce, Física Quântica, Literatura

RESUMO  


Neste livro, fazemos uma comparação entre a filosofia triádico-realista de Charles Sanders Peirce e a física quântica, considerando, sobretudo, a versão desta efetuada pela chamada Escola de Copenhague (ou a versão da ala predominante da mesma Escola na década de 1920), na qual a dualidade onda-partícula exerce um importante papel; consideramos, de igual modo, a retomada da mecânica quântica nos anos 1950, por Werner Heisenberg, com o auxílio da noção aristotélica de dýnamis-potentia. Sabendo que, ao menos desde 1958, um punhado de autores notou afinidades entre determinados conceitos de Peirce e alguns da mecânica quântica – sem que, todavia, desenvolvessem uma reflexão maior a respeito dos importantíssimos pontos comuns que vislumbraram em ambos os campos teóricos –, exploramos os seguintes paralelos, a partir da nossa reflexão: Primeiridade-ondas quânticas; Secundidade-partículas detectadas (da matéria e da luz); Terceiridade-leis de caráter estatístico ou probabilístico. Os paralelismos efetuados induzem-nos a propor um modelo peirciano-quântico para a realidade mais conhecida (modelo que tratamos como “trirrealista”). Também estudamos a dualidade onda-partícula em termos da filosofia peirciana: ondas podem ser vistas como ícones das partículas; partículas, como índices das ondas. Em nossa perspectiva de análise, estas últimas equivalências fortalecem uma postulação de Peirce: a de que o universo já teria natureza semiótica (cosmossemiose). Procuramos demonstrar, ainda, que o modelo obtido presta-se a esclarecer certos aspectos da literatura, inclusive algumas das suas relações com as demais artes (intersemiose). Detalhes comuns quer ao mundo da phýsis quer aos terrenos dos signos estritos igualmente são aqui esmiuçados (pansemiose). Para levar todo este empreendimento a cabo, propomos um conceito para a semiótica peirciana, o qual é de inspiração quântica: o de potencialidade de objeto(s).

PALAVRAS-CHAVE: Filosofia das ciências; categorias; fenomenologia; realismo; semiótica; física quântica; literatura.

____________________

SUMARY   


This book brings a comparison between Charles Sanders Peirce's triadic realism and quantum physics. Here, the interpretation of quantum physics follows that promoted by the so-called Copenhagen School (or the version supported by the dominant group on that School in the twenties), in which the wave-particle duality is central. We also consider the retaking of the quantum mechanics by Werner Heisenberg in the fifties, by adopting the Aristotelian notion of dýnamis-potentia. Although several authors have noticed, since 1958, the affinities between some of Peirce’s concepts and the ones of quantum mechanics, a further discussion of key common points in both theoretical fields is still lacking. To fill this gap, we develop a critical reflection on the following parallels: Firstness-quantum waves; Secondness-detected particles (of both matter and light); Thirdness-statistical or probabilistic laws. The suggested parallels lead us to a Peircian-quantic model for the better known realities, which we name here as “trirealist model”. We also analyse the wave-particle duality from the perspective of Peirce's philosophy, in which waves can be understood as particles’ icons, and particles as waves’ indeces. From our perspective, these equivalences reinforce one of Peirce’s postulate: the universe would already have a semiotic nature (cosmosemiosis). Finaly, we seek to demonstrate that our model also explains certain aspects of literature, including some of its relations with other arts (intersemiosis). Details that are common both to the phýsis world and to the signs realm (pansemiosis) are also scrutinised in this book. Our analyses are developed by means of a quantum-inspired concept we propose for the Peircian semiotics: the potentiality of object(s).


KEYWORDS: Philosophy of science; categories; phenomenology; realism; semiotics; quantum physics; literature.

Para ler o texto completo clique aqui.


Lino Machado é poeta e professor universitário. (Para obter mais informações sobre o autor e outros textos de sua autoria publicados neste site, clique aqui)

Estação Capixaba

Estação Capixaba é o site voltado para a cultura, história e geografia do Espírito Santo e que busca resgatar, produzir, sistematizar, preservar e divulgar informações nessas áreas, sejam elas de autores locais ou não.

0 comentários :