Cartas compiladas, 20/11/1720. Acervo Arquivo Nacional. Carta para o Capitão-mor da Capitania do Espírito Santo, Francisco de Albuquer...

Compilações de diversas cartas do século XVIII relativas à Capitania do Espírito Santo - II

Cartas compiladas, 20/11/1720. Acervo Arquivo Nacional.
Cartas compiladas, 20/11/1720. Acervo Arquivo Nacional.


Carta para o Capitão-mor da Capitania do Espírito Santo, Francisco de Albuquerque Telles, sobre

A notícia que agora se me deu, de que V.M. tinha mandado fazer novamente o descobrimento das minas de ouro, que dizem haver nos distritos dessa Capitania, contra as ordens de Majestade que Deus guarde, e os que em observância delas, mandou-se que Dom [Rodrigo?] da Costa, governador e Capitão geral que foi deste Estado, Francisco Ribeiro, Capitão-mor que então era da dita Capitania, para que inviolavelmente se executassem. É lastimosa coisa, que quando V.M. se devia só empregar em solicitar por todos os meios possíveis a defensa dessa Praça, pela[ 8 ] estar governando, só prouve os da Sua Conveniência, sem a menor atenção a outro algum respeito, não reparando nas danosas consequências que se podem seguir a essa Capitania, e a seus moradores, não só em o demitir com o tal descobrimento, senão também em os ocupar, no que intenta fazer do novo Caminho para as minas gerais, V.M. indo-se com Pedro Bueno para esse fim; de um, e outro intento se despersuade V.M. de maneira, que nem pela memória lhe passe: e logo que receber esta Carta, mandará lançar o Bando, que com ela vai, o qual hão inviolavelmente executar, ficando advertido [sic], que hei de mandar desta Praça, quem examine os procedimentos com que V.M. se tem havido, tanto em dano do serviço de Majestade, e que achando ser, ao que geralmente me tem segurado muitas pessoas de toda a Suposição, o hei de mandar vir preso e remeter da mesma sorte para disciplina com as culpas que tiver, para que se lhe dê o castigo que elas merecerem, e fique servindo de Exemplo aos mais Capitães-mores das Capitanias deste Estado. Deus guarde a V.M.. Bahia Novembro, 20 de 1720. / D. Lourenço de Almada.


Carta que se escreveu a Manuel Corrêa de Lemos, Provedor da Fazenda da Capitania do Espírito Santo.

São tantas e tão repetidas as más informações que tenho dos Procedimentos do Capitão-mor Francisco de Albuquerque Telles que por não serem dignos da mais leve dissimulação me obrigam a dizer a V.M., me informe com a verdade que fio dou-lho a satisfação com que V.M. serve a S. Majestade do estado em que se acha o dito Capitão-mor, da suficiência que tem e do como se há com as preparações da defensa dessa Praça, e tudo o mais que toca ao Governo dela; e se é certo que tem mandado prosseguir no descobrimento das minas de ouro que dizem haver nos distritos dessa Capitania, as quais estão totalmente impedidas, por ordem de S. Majestade, que Deus guarde, em cuja observância ordenou também este Governo Geral a Francisco Ribeiro, que aí serviu de Capitão-mor mandasse logo recolher todas, e quaisquer pessoas que andassem nos tais descobrimentos, como V.M. verá das Cópias das cartas que se escreveram e que com esta remeto a V.M. Também me seguram que o dito Capitão-mor unido com Pedro Bueno tem dado princípio a abrir um novo caminho dessa Capitania para as minas Gerais, o que convém atalhar Logo Logo, por todos os meios possíveis, para evitar as danosas, e irremediáveis consequências, que pruizamente[ 9 ] se hão de seguir contra o serviço de S. Majestade, e consumação da dita Capitania; motivos que me obrigaram a mandar ao Capitão-mor faça logo publicar, o bando que lhe remeto para que ele se abstenha de continuar em semelhantes absurdos. V.M. pela parte que lhe toca o fará executar inviolavelmente, sem a menor atenção a outro algum respeito.

Também ordeno a V.M. me informe da suficiência ou incapacidade do Capitão de Infantaria paga dessa Vila para poder dar a execução à ordem que tenho de S. Majestade sobre a informação que se lhe deu deste sujeito. E peço que V.M. em tudo o que lhe recomendo se haja com igual satisfação a confiança que faço de sua pessoa para estes informes.

O resto da Artilharia, e mais petrechos vai nesta, e em outra Sumaca, como V.M. verá das cartas que nela lhe escrevo: e a resposta desta, remeterá V.M. com toda a brevidade. Deus guarde a V.M. Bahia Novembro, 20 de 1720. Dom Lourenço de Almada.


Observação: 
Transcrevemos aqui apenas o texto das cartas relativas ao Espírito Santo.

_____________________________

NOTAS


[ 8 ] Seria na verdade "por a".
[ 9 ] Não localizamos o significado da palavra em nenhum dicionário. Acreditamos que a grafia esteja incorreta.


---------
© 2017 Texto com direitos autorais em vigor. A utilização / divulgação sem prévia autorização dos detentores configura violação à lei de direitos autorais e desrespeito aos serviços de preparação para publicação.
---------

Maria Clara Medeiros Santos Neves [transcrição a partir do original], coordenadora do site ESTAÇÃO CAPIXABA, é museóloga formada pela Universidade do Rio de Janeiro e pós-graduada em Biblioteconomia pela UFMG, autora do projeto do Museu Vale e de diversas publicações. (Para obter mais informações sobre o autor e outros textos de sua autoria publicados neste site, clique aqui.

Estação Capixaba

Estação Capixaba é o site voltado para a cultura, história e geografia do Espírito Santo e que busca resgatar, produzir, sistematizar, preservar e divulgar informações nessas áreas, sejam elas de autores locais ou não.

0 comentários :