Sei que me dirás Sei que me dirás: Não ouves as estrelas? E te direi: Sim, eu as ouço, de muito longe, e acendo lamparinas em meu ...

Excerto do livro de poesia Sei que me dirás



Sei que me dirás



Sei que me dirás: Não ouves as estrelas?
E te direi: Sim, eu as ouço, de muito longe,
e acendo lamparinas em meu caminho.
Tenho, por sorte, a morte, seus corredores e incógnitas,
e dela são as veias percorrendo o coração das pedras,
em intermináveis noites e dias de centelha,

onde Tântalos, Prometeus e Sísifos
dançam na fogueira fáunica dos delírios.

De pedras se fazem os dias e as noites.
A morte de cada homem é solitária.

Embora isso nos torne mais ímpares e áridos,
nessa aridez somos pares,
solitários como o deserto f1do Atacama,
solitários como todos os sepulcros
perdidos no pó das estrelas.



[In Sei que me dirás. Astorga: Sahar,  2017.]

---------
© 2018 Texto com direitos autorais em vigor. A utilização / divulgação sem prévia autorização dos detentores configura violação à lei de direitos autorais e desrespeito aos serviços de preparação para publicação.
---------

Estação Capixaba

Estação Capixaba é o site voltado para a cultura, história e geografia do Espírito Santo e que busca resgatar, produzir, sistematizar, preservar e divulgar informações nessas áreas, sejam elas de autores locais ou não.

0 comentários :